Notícias

Voltar

Programe-se: exposições e mostras que você não pode perder em Abril!

A agenda cultural paulistana em abril está aquecida. O InfoArt separou o que você não pode perder dos museus e galerias da cidade neste mês. Confira a lista a seguir do que não pode faltar na sua programação:

SOPRO: ERNESTO NETO
ARTISTA: ERNESTO NETO
CURADORIA: JOCHEN VOLZ E VALÉRIA PICCOLI
ATÉ 15/7
PINACOTECA DO ESTADO DE SÃO PAULO

O Artista carioca Ernesto Neto invade a Pinacoteca de São Paulo com a exposição "Ernesto Neto: Sopro", que ocupa o Octógono, sete salas do 1° andar e outros espaços da Pina Luz. A retrospectiva, que conta com curadoria de Jochen Volz e Valéria Piccoli - diretor e curadora-chefe do museu, respectivamente -, reúne 60 obras de Neto, um dos nomes mais proeminentes da escultura contemporânea. Desde o início de sua carreira nos anos 1980, o artista vem produzindo obras que colocam em diálogo o espaço expositivo e as diversas dimensões do espectador. Leia mais.



Obra de Ernesto Neto/ Crédito: Marianna Rosalles - InfoArt SP

ARTUR LESCHER: SUSPENSÃO
ARTISTA: ARTUR LESCHER 
CURADORIA: CAMILA BECHELANY
ATÉ 24/6
ESTAÇÃO PINACOTECA 

A Pinacoteca de São Paulo apresenta a exposição "Artur Lescher: Suspensão", que ocupa o 4º andar da Pina Estação. Com curadoria de Camila Bechelany, a retrospectiva pontua os momentos mais importantes da trajetória do artista paulistano reunindo um conjunto de cerca de 120 trabalhos, incluindo instalações, esculturas, maquetes e cadernos de desenho. A mostra propõe evidenciar como, desde o início da carreira, Lescher tem testado a aplicação das noções de gravidade, a partir da engenharia e da matemática, na construção de uma poética particular. A Pina Estação tem entrada gratuita todos os dias e a exposição é livre para todas as idades. Leia mais.



Artur Lescher, Rio Máquina. Foto: Ruy Teixeira

PASSADO/FUTURO/PRESENTE
ARTISTAS: VÁRIOS

CURADORIA: VANESSA DAVIDSON E CAUÊ ALVES
ATÉ 21/4
MAM - MUSEU DE ARTE MODERNA

Fruto da colaboração entre o Phoenix Art Museum (Arizona, EUA) e o Museu de Arte Moderna de São Paulo (MAM-SP), a exposição "Passado/Futuro/Presente: Arte contemporânea brasileira no acervo do MAM-SP" exibe na capital paulista uma seleção de 72 obras, resultado do trabalho conjunto de dois curadores: a norte-americana Vanessa Davidson e o brasileiro Cauê Alves. Com obras icônicas da coleção do MAM, produzidas entre 1990 e 2010, a mostra foi montada primeiro nos Estados Unidos (sendo a primeira dedicada ao acervo do MAM nos EUA), em 2017, e exibiu ao público do país trabalhos brasileiros de arte contemporânea. Leia mais.


Dora Longo Bahia, 2006. Foto: Ding Musa / Divulgação.

TARSILA POPULAR
ARTISTA: TARSILA DO AMARAL
CURADORIA: ADRIANO PEDROSA E FERNANDO OLIVA
ATÉ  23/7
MASP(MUSEU DE ARTE DE SÃO PAULO ASSIS CHATEAUBRIAND)
O Brasil recebe novamente o icônico quadro Abaporu (1928) de Tarsila do Amaral (1886-1973) que integra a exposição Tarsila Popular que ocorre de 05 de abril a 23 de Julho no MASP(Museu de Arte de São Paulo Assis Chateaubriand). Pela primeira vez a obra da artista é celebrada com uma grande mostra que contempla, entre pinturas e desenhos, cerca de 120 peças da modernista. A exposição faz parte do ciclo “Histórias das mulheres, histórias feministas”, que norteará a programação do MASP ao longo de 2019. Leia mais.



Tarsila do Amaral, Abaporu, 1928 Óleo sobre tela, 85 x 72,5 cm Coleção MALBA, Museo de Arte Latinoamericano de Buenos Aires, Argentina Crédito: Gustavo Lowry

LINA BO BARDI: HABITAT
ARTISTA: LINA BO BARDI
CURADORIA: TOMÁS TOLEDO, JULIETA GONZÁLEZ E JOSÉ ESPARZA CHONG CUY
ATÉ 28/7
MASP(MUSEU DE ARTE DE SÃO PA)ULO ASSIS CHATEAUBRIAND)

Lina Bo Bardi: Habitat celebra as múltiplas facetas da arquiteta italiana que adotou o Brasil como nação e a arte como missão. A exposição é fruto de um trabalho em conjunto de Toledo, Julieta González, e José Esparza Chong Cuy, e além da mostra será produzido um livro, que terá versões em português, espanhol e inglês -e a co-organização do Museo Jumex, na Cidade do México, e do Museum of Contemporary Art (MCA) de Chicago. Os museus receberão a exposição em janeiro e junho de 2020, respectivamente. A exposição faz parte do ciclo “Histórias das mulheres, histórias feministas”, que norteará a programação do MASP ao longo de 2019. Leia mais.


Vista da pinacoteca do MASP, com os cavaletes de vidro criados pela arquiteta, 1968

Anote nossas dicas e encaixe essas exposições imperdíveis em sua agenda! 

 

Cadastre-se em nossa newsletter e receba o e-book Conservação de Esculturas em Espaços Públicos
Cadastre-se em nossa newsletter e receba o e-book Conservação de Esculturas em Espaços Públicos