Notícias

Voltar

"Japão 47 artesãos" mistura tradição e inovação

Louças, acessórios, e objetos de decoração são de fácil associação com a cultura japonesa, fortemente presente no Brasil, país que abriga a maior população de nipônicos fora do Japão. A surpresa da exposição “Japão 47 artesãos” apresentada pela Japan House é o caráter inovador e contemporâneo com que os artistas produzem suas peças. Materiais milenares são ressignificados em artigos modernos e nada convencionais. “O reconhecimento da tradição serve como estímulo para a renovação e inovação”, afirma Natasha Barzaghi Geenen, Diretora Cultural de instituição.

Peças de Tatsuya Okasaki (1976), da província de Aichi. Crédito: Marianna Rosalles - InfoArt SP

Ao transitar pelo segundo piso da Japan House, que abriga a mostra é possível compreender a diversidade e a complexidade da arte japonesa, ao lado de cada peça há uma breve descrição do artista e sua história com a técnica adotada. Essa característica faz com que possamos estabelecer uma relação de mais familiaridade com os artesãos, conhecendo um pouco mais da pessoa por trás das obras.

Peças de Saori Omomo (1979), da província de Nigata. Crédito: Marianna Rosalles - InfoArt SP

A ideia da exposição é apresentar produtores das 47 províncias japonesas seguindo o conceito de “Long Life Design” que leva em consideração, além das peças, as influências a que sua confecção foi submetida. Os processos produtivos, o ambiente externo, as formas de venda, as peculiaridades regionais, entre outros fatores são levados em conta. Esse conceito é central para o D&Department Project que assina a curadoria da exposição representada pelo designer Kenmei Nagaoka.  A empresa foi fundada em 2000 e possui um espaço em Kyoto composto por museu, loja e restaurante visa transmitir a cara e as características do Japão atual para o país e para o mundo.

Peças de Hajime Tamura (1973), da província de Akita. Crédito: Marianna Rosalles - InfoArt SP

De acordo com Nagaoka o pano de fundo da história e a atmosfera de cada região, incluindo o artesanato tradicional e a indústria local são elementos fundamentais para a criação. “Esses artesãos misturam a própria criatividade e as necessidades da sociedade de forma equilibrada, expressando a si mesmos na forma de recipientes e utensílios”, completa o curador.

“Japão 47 artesãos” é um passaporte para conhecer as particularidades e os mistérios desse país de tradição milenar que encanta o mundo o todo.

Cadastre-se em nossa newsletter e receba o e-book Conservação de Esculturas em Espaços Públicos
Cadastre-se em nossa newsletter e receba o e-book Conservação de Esculturas em Espaços Públicos