Notícias

Voltar

Galerias inauguram exposições em SP

Artes Visuais: Confira a seleção do InfoArt com as melhores exposições de artes visuais que acontecem em São Paulo esta semana

As galerias paulistanas recebem novas mostras em seus espaços pela cidade. Exposições importantes, que os amantes das artes não podem deixar de conferir, também entram em seus últimos dias de exibição.

Os últimos dias de outubro trazem uma coletiva voltada para os trabalhos dos concretistas e neoconcrettistas paulistas, com curadoria do artista plástico abstrato-geométrico Macaparana. O Red Bull Station também recebe programação especial a partir dessa sexta-feira (27). Inédita no Brasil, a Galeria de Realidade Virtual Red Bull Doodle Art promoverá diversas sessões interativas e gratuitas, onde os participantes poderão, por meio de óculos de Realidade Virtual HTC Vive, entrar numa cidade virtual e conhecer os cadernos tridimensionais com as obras dos vencedores do Red Bull Doodle Art, uma competição universitária global de desenhos e rabiscos. 

A 41ª Mostra Internacional de Cinema de São Paulo continua durante a semana. A programação conta com 395 filmes de 59 países, e as salas de exibição estão espalhadas por toda a cidade.

Confira as exposições que estreiam e outras que encerram suas exibições essa semana:

ABERTURAS

Natureza Incortornável
Artista: Kilian Glasner
Curadoria: Paulo Kassab Jr.
De 24/10 a 25/11
Galeria Lume

A ilusão gerada pelas criações de Kilian Glasner deixa a mente a milhão, em desenhos que parecem registrar o real. Na mostra o artista expõe 15 de seus trabalhos, concebidos depois de um retiro de quatro meses na região da Chapada Diamantina, na Bahia. A escolha do lugar se deu de forma natural. Fã do Parque Nacional, o pintor partiu para seu refúgio pela sexta vez, e sem data para voltar. Após meses de imersão total no ambiente, processo que envolveu dias a fio acampando sem um celular sequer por perto, ele voltou para seu ateliê no Recife com a cabeça cheia de ideias e, na mala, uma infinidade de registros fotográficos – base, de fato, para os seus desenhos. Saiba mais.

Kilian Glasner, Grande Relevo, 2017. Pastel sobre papel, 92 x 122 cm.

Percursos da imaginação
Artista: Germana Monte-Mór
Curadoria: Rodrigo Naves
De 24/10 a 9/12
Galeria Estação

Serão expostas cerca de 40 pinturas de Germana Monte-Mór que aprofundam a experiência da artista com a cor, diferentemente de suas séries mais conhecidas, nas quais, construía, com asfalto, percursos de luz e sombras. Para o curador, os trabalhos também ganham uma nova dinâmica, diferente daquela sugerida pelo vitalismo orgânico das obras anteriores. “Os desenhos se mostram com uma variação de planos mais rica, embora apenas uma ou duas cores por vez sejam trazidas à convivência com o asfalto”. Saiba mais.

Germana Monte-Mór, Sem Título, 2017. Foto: João Liberato.

Avesso
Artista: Annelise de Salles
Curadoria: Maguy Etlin
De 24/10 a 24/11
Arte Hall

Annelise de Salles apresenta seus pensamentos criativos que se revelam em suas múltiplas formas artísticas como a fotografia, poesia, roupas, desenhos e telas. O seu processo de criação é minucioso, delicado e lento, o que dá a seus quadros uma qualidade impecável. Na exposição serão exibidas telas em diferentes formatos e também obras em papel. A artista, que criou um “azul” único que é sua assinatura, se encantou também por outras cores e suas possibilidades em suas últimas buscas por tecidos. Nessa exposição, a artista se desafia e expande sua paleta de cor começando a interagir com elas trazendo tons de vermelho, amarelo e verde a seus quadros. Saiba mais.

Annelise de Salles. Colagem e acrílico sobre lona, 1,54 x 1,08 

Maria Leontina - Poética e Metafísica
Artista: Maria Leontina
Curadoria: Peter Cohn e Alexandre Franco Dacosta
De 26/10 a 30/11
Dan Galeria

A exposição marca o centenário de nascimento da artista brasileira cujos trabalhos destacam-se na chamada geometria sensível. São 73 obras, entre desenhos e pinturas, que abarcam as quatro décadas de produção de Maria Leontina e a sua incessante investigação pelo enigma do tempo - plano metafísico que impregna e dá alma à sua abstração concretista. Formas geométricas e cores sólidas são presenças quase que constantes na obra da artista referencial para a arte moderna brasileira. Suas abstrações geométricas, entretanto, raramente são colocadas de maneira bruta, por traços fortes e bem definidos. A transição suave de cores e formatos talvez seja a mais peculiar marca de sua produção. Saiba mais.

Maria Leontina, Sem Título, 1957. Guache sobre papel, 21 x 24,5cm.

Concretos/Neoconcretos
Artista: Vários
Curadoria: Macaparana
De 26/10 a 17/11
Studio Nóbrega

No lugar do figurativismo de temática nacional ou regionalista que dominava o cenário artístico brasileiro des­de a Semana de 1922 e o advento do Modernismo, a Arte Concreta e Neoconcreta apresenta uma tônica universal e racional, baseada na linguagem geométrica, que atrai toda uma nova geração de artistas da vanguarda paulista. Willys de Castro, Waldemar Cordeiro, Antonio Maluf, Geraldo de Barros, Hércules Barsotti, Hermelindo Fiaminghi, Maurício Nogueira Lima, Alexandre Wollner, Judith Lauand, Luiz Sacilotto e Lothar Charoux, e ainda Alfredo Volpi em sua fase concreta, são os artistas desse seleto grupo que integram a exposição. A mostra apresenta 25 obras, criteriosamente selecionadas pelo artista plástico abstrato-geométrico Macaparana. Saiba mais.

Geraldo de Barros, Sem título, 1953. Tinta esmalte sobre Eucatex, 60 x 60 cm.

ÚLTIMOS DIAS

Arte Atual 2017 - Fábulo, Frisson, Melancolia
Artista: Marcelo Cipis, Pedro Wirz e Tiago Tebet
Curadoria: Paulo Miyada e Carolina de Angelis
Até 29/10
Instituto Tomie Ohtake

Nesta sexta edição do "Arte Atual, em fábula, frisson, melancolia" foram reunidos Marcelo Cipis, Pedro Wirz e Tiago Tebet como catalisadores de imaginários e sensibilidades do tempo presente. Em registros estéticos variados, eles reverberam porções de fábula, de frisson e de melancolia: a dimensão do mistério - a lenda, o mito - que transborda sobre a natureza apreendida pela humanidade; a excitação coletiva em estágio de espetáculo; e a inércia, desilusão ou pulsão que não alcança seu alvo. Saiba mais.

Marcelo Cipis- Fluxo direto, 2017, Foto: Edson Kumasaka.

Desenhos e ou...
Artista: Waltercio Caldas
De 7/10 a 28/10
Galeria Raquel Arnaud

A mostra é uma oportunidade rara de o público visitar uma mostra de Waltercio Caldas na qual o desenho é o protagonista. Os 35 trabalhos, produzidos de 2012 até o presente, demonstram que talvez a palavra desenho não caiba na complexidade do que acontece com os objetos tridimensionais em papel. Saiba mais.

Waltercio Caldas. Foto: Vicente de Mello.

Perdeu as exposições que entraram em cartaz no último final de semana? Confira aqui.

Cadastre-se em nossa newsletter e receba o e-book Conservação de Esculturas em Espaços Públicos
Cadastre-se em nossa newsletter e receba o e-book Conservação de Esculturas em Espaços Públicos