Notícias

Voltar

ARCOmadrid celebra 35 anos de feira com 12 galerias brasileiras

Considerada uma das mais importantes feiras de arte mundiais, a ARCOmadrid é um dos principais destinos das galerias brasileiras em solo europeu.

Nesta edição, participam do Programa Geral 167 galerias de 27 países, com 12 galerias brasileiras do Projeto Latitude - voltado à internacionalização do mercado brasileiro de arte contemporânea. Destas, quatro são convidadas para o programa especial comemorativo #35Aniversario, dirigido pela espanhola María y Lorena de Corral e curado por Catalina Lozano (México) e Aaron Moulton (EUA). Além do Programa Geral, a feira também promove os Programas Comisariados, ao qual somam-se outras 69 galerias que expõem pintura, escultura, instalações, fotografia, vídeo, novas mídias, desenho e gravura. 

No total, a feira apresenta 221 galerias, abarcando desde as vanguardas históricas, os clássicos contemporâneos e a arte contemporânea, 71% das quais são estrangeiras, com notável presença de 47 galerias de 10 países latino-americanos, o que representa 26% de seu segmento internacional.

A feira acontece em Madrid na próxima semana, de 24 a 28 de fevereiro. O apoio à participação das galerias na Espanha é uma das ações integrantes do Projeto Latitude que apoia a participação de doze galerias brasileiras na prestigiosa feira de arte Internacional ARCOmadrid 2016, que comemora seu 35o aniversário.

As galerias participantes, seus estandes e artistas:

Anita Schwartz Arte Contemporânea mostra obras dos artistas Antonio Manuel, Rochelle Costi, Waltercio Caldas.  Atuante na cena carioca há 26 anos, a galeria aproxima seu público do processo criativo de seus artistas através de mostras individuais, palestras, debates e encontros com curadores, artistas e colecionadores. Procura expandir a trajetória internacional de seus artistas a partir de colaborações e participações em feiras.

Baró Galeria exibe obras de Daniel Arsham, Eduardo Stupia, Ivan Navarro, Lourival Cuquinha, Maria Nepomuceno e Ricardo Alcaide. Criada em 2010 pela espanhola naturalizada brasileira, María Baró, concentra suas atividades em trabalhos site-specific e projetos curatoriais com ênfase na produção dos anos 1970 e 1980 de David Medalla, Felipe Ehrenberg and Roberto Jacoby, permitindo seu diálogo com produções de jovens artistas brasileiros e estrangeiros que apresenta regularmente em seu galpão ou nas diversas feiras de que participa. 

Casa Triângulo exibe obras de Albano Afonso, Ascânio MMM, Dario Escobar, Eduardo Berliner, Flávio Cerqueira, Guillermo Mora, Ivan Grilo, Joana Vasconcelos, Manuela Ribadeneira, Mariana Palma, Sandra Cinto, Vânia Mignone. Dirigida por Ricardo Trevisan e Rodrigo Editore, figura entre as mais renomadas galerias brasileiras em atividade, atuando há 28 anos na construção e consolidação de artistas de renome a partir de sua sede e também apoiando seus artistas em mostras nacionais e internacionais.

Dan Galeria exibe os artistas Adolfo Estrada, Almir Mavignier, César Paternosto, Cruz Diez, François Morellet, Jesus Soto, José Manuel Ballester, Juan Asensio, Knopp Ferro, Laura Miranda, Lygia Clark, Macaparana, Max Bill, Mira Schendel e Sérgio Fingermann. 

Galeria Fortes Vilaça exibe obras de Erika Verzutti e Jac Leirner. Criada em 2001 sob a direção de Márcia Fortes, Alessandra d’Aloia e Alexandre Gabriel, apresenta em sua sede e também em seu vasto galpão multiuso a produção de artistas brasileiros e estrangeiros em mostras individuais e coletivas, muitas delas organizadas por curadores convidados. Participa regularmente das principais feiras internacionais de arte.

Galeria Jaqueline Martins exibe trabalhos de Lydia Okumura, Charbel H Joseph Boutros, Genilson Soares e Equipe3. Inaugurada em abril de 2011, propõe-se a resgatar produções experimentais inéditas para pensar a transformação da arte conceitual brasileira dos anos 1970 até os dias de hoje. Tem como objetivo fomentar o diálogo entre artistas de diferentes gerações, levando em conta suas respostas às revoluções estéticas que sobreviveram às recentes transformações sócio-políticas brasileiras.

Galeria Leme leva à feira trabalhos dos artistas Alexandre Brandão, Jaime Lauriano, Vivian Caccuri, e Zilvinas Kempinas. Criada em 2004 por Eduardo Leme, a galeria leva a cabo um programa inovador de exposições, representando seus artistas tanto no mercado nacional quanto internacional a partir da participação em diversas feiras. Sua atual sede foi projetada pelo arquiteto Paulo Mendes da Rocha, ganhador do Prêmio Pritzker de arquitetura. A artista representada Candida Höffer apresenta mostra individual The space, the detail, the image na Galeria Helga de Alvear, de 21 de janeiro até 16 de abril.

Luciana Brito Galeria, com obras de Caio Reisewitz, Fernando Zarif, Hector Zamora, Marina Abramovic, Raphael Zarka e Waldemar Cordeiro. Participante de peso no processo de internacionalização do mercado de arte brasileiro, a galeria foi fundada em 1997 em São Paulo.

Galeria Luisa Strina, exibe trabalhos de Alexandre da Cunha e Fernanda Gomes. Criada em 1974, a galeria introduziu no Brasil a pop arte norte-americana, lançando desde então importantes artistas como Leonilson, Cildo Meireles, Tunga, Antonio Dias e Edgard de Souza. Em 1992, Strina foi a primeira galeria latino-americana a participar da seletiva feira de arte suíça Art Basel. Hoje, a galeria representa uma seleção de artistas estabelecidos no mercado, assim como artistas emergentes, exibindo obras de extrema relevância para o mercado brasileiro e internacional.

Galeria Marilia Razuk exibe os artistas Julio Plaza, Johanna Calle e Marlon de Azambuja. Inaugurada em 1992, promove cerca de 10 exposições anuais de artistas emergentes e em meio de carreira, convidando curadores de renome para organizá-las. Desde 2010, funciona em dois espaços independentes. . Além da participação na ARCOmadrid, a artista representada Johanna Calle tem mostra individual em cartaz no Centro Garcia Marquez, da Embaixada da Colômbia em Madri, de 26 de fevereiro a 10 de abril.

Mendes Wood DM exibe trabalhos de Adriano Costa, Daniel Steegmann Mangrané, Letícia Ramos, Lucas Arruda, Neïl Beloufa, Mariana Castillo Deball, Patricia Leite, Paulo Monteiro, Paulo Nazareth, Solange Pessoa e Sonia Gomes. Criada em 2010 com o propósito de exibir artistas estrangeiros e brasileiros, a galeria fomenta a produção artística local enquanto promove, também, colaborações criativas internacionais. Cultiva um programa de mostras individuais e coletivas pautadas pelo conceitualismo, resistência política e rigor intelectual.

A Galeria Vermelho leva à feira trabalhos dos artistas Detanico Lain e Marcelo Cidade. Há 13 anos a galeria vem se estabelecendo como um dos principais polos de criação e difusão da arte contemporânea no Brasil. Mais que um espaço expositivo, a Vermelho catalisa produções inovadoras, emergindo como alternativa à rigidez de outros espaços comerciais na cidade de São Paulo.

Serviço:

ARCOmadrid 2016 #35aniversario
Datas: de 24 a 28 de fevereiro de 2016
Visita profissional: quarta, das 12:00 às 20:00; quinta, das 12:00 às 20:00; e sábado, das 11:00 às 12:00
Aberto ao público: sexta, 26; sábado, 27; e domingo, 28, das 12:00 às 20:00
Lugar: Pavilhões 7 e 9 da Feria de Madrid 
www.arco.ifema.es 
Preços: sexta e sábado: 40 euros e domingo: 30 euros
Entrada + catálogo: 66 euros

Cadastre-se em nossa newsletter e receba o e-book Conservação de Esculturas em Espaços Públicos
Cadastre-se em nossa newsletter e receba o e-book Conservação de Esculturas em Espaços Públicos