Vídeos

Voltar

Vídeo: curador Cauê Alves sobre a mostra de Burle Marx no MuBE

O Museu Brasileiro da Escultura e Ecologia (MuBE), exibe até 17 de março de 2019 a mostra "Burle Marx: arte, paisagem e botânica", com curadoria de Cauê Alves. "Essa é uma exposição importante pro MuBE no sentido de que o museu está olhando para a sua própria história, para o seu próprio projeto inicial. Burle Marx, assim como Paulo Mendes da Rocha, são os responsáveis pela concepção desse museu", observa o curador na entrevista cedida ao canal Pavilion BR, disponível no YouTube.

Na exposição, o museu presta uma homenagem a um dos maiores paisagistas do século XX e as diferentes faces do seu trabalho, que ultrapassa o paisagismo, chegando às artes visuais, à botânica, ecologia e causas ambientais - em uma época na qual a bandeira do ambientalismo não era levantada, nem se quer defendida. "O paisagista é o mais conhecido, sem dúvida, mas Burle Marx tinha pretenções artísticas, ele pintou muito durante a vida toda. Desde os anos 40 ele pintou natureza mortas, que temos na exposição, até a década de 80 e 90, quando ele estava nas abstrações", comenta o curador.

Natureza, arte e arquitetura convergem na obra de Roberto Burle Marx, que transpunha com destreza a linguagem pictórica ao paisagismo, contrapondo formas orgânicas abstratas à rígida geometria da arquitetura.  "A exposição traz uma série de desenhos originais, projetos de Burle Marx. Acredito que essa exposição seja não só importante para compreender e ampliar o sentido da obra de Burle Marx, que ultrapassa muito apenas o paisagista, mas também é uma exposição que faz o museu se repensar", enfatiza Alves.

Confira no vídeo a seguir o depoimento completo do curador sobre a exposição: