Vídeos

Conservação de Esculturas em Espaços Públicos - Fase III

 Projeto, que conta com patrocínio da Bombril, visa recuperação de importantes esculturas e monumentos da cidade de São Paulo; obras de artistas consagrados como Nuno Ramos, Franz Weissmann, Amélia de Toledo entre outros fazem parte da ação 

Idealizada pela produtora Sequóia Produções em parceria com um dos mais respeitados escritórios de restauro e conservação, o Ateliê Julio Moraes, a iniciativa já passou por duas fases. Na primeira, em novembro de 2018, foram recuperadas nove esculturas e monumentos da Praça da Sé, no centro da cidade. Entre os destaques, Abertura (1970), escultura em aço de Amilcar de Castro; Voo (1967), de Caciporé Torres; Nuvem Sobre a Cidade (1979), de Nicolas Vlavianos; Emblema de São Paulo (1979), de Rubem Valentim e as esculturas Sem título de Mario Cravo Júnior, em aço inoxidável, e de Sergio Camargo, em mármore carrara - todos na Praça da Sé. 

A segunda fase foi realizada no final de janeiro, e contou com a recuperação de três esculturas no Parque Trianon, na Avenida Paulista: Fauno (1944), de Victor Brecheret; Anhanguera (1935), de Luís Brizzolara e Busto de Joaquim Eugenio de Lima (1952), de Roque de Mingo

A terceira fase será o restauro das peças do Jardim das Esculturas no MAM. Inaugurado em 1993, ele abriga 30 esculturas numa área de 6 mil metros quadrados, sendo um dos principais acervos brasileiros expostos a céu aberto.  Confira a seguir registros desse processo. 

Confira noticia na integra.

Vídeo: Panorama da arte contemporânea brasileira no MAM-SP

O Canal Curta! divulgou através de sua página no YouTube um vídeo sobre a exposição "Passado/Futuro/Presente: Arte contemporânea brasileira no acervo do MAM-SP", onde os curadores Cauê AlvesVanessa Davidson falam mais sobre a mostra e a proposta que as obras trazem.

"É uma exposição que trata de artistas que produziram arte no Brasil nos últimos anos, nas últimas décadas; é uma exposição que nos ajuda a pensar o que é arte contemporânea e o que é ser um artista brasileiro nos dias de hoje", afirma Cauê Alves no vídeo.

"Esta exposição representa uma parceria entre o Phoenix Art Museum, do estado do Arizona, nos EUA, e o MAM-SP. São 72 obras de 58 artistas brasileiros que demonstram um recorte transversal da coleção de arte contemporânea brasileira do MAM. A ideia de 'Passado/Futuro/Presente' nasce de uma vontade de trazer conexões de continuidade e de ruptura entre artistas passados e presentes", explica a americana Vanessa Davidson.

Confira o vídeo completo a seguir:

Vídeo: Bombril patrocina restauração de esculturas e monumentos paulistanos

Idealizado pela Sequóia Produções, o projeto fará o restauro de obras na Praça da Sé, no Parque Trianon e no Jardim das Esculturas do MAM-SP, no Ibirapuera. 

Serão restauradas obras de artistas consagrados, como Victor Brecheret, Franz Weissmann, Amilcar de Castro, Mário Cravo Júnior, Nuno Ramos e Amélia Toledo. Foto: Divulgação.

Esculturas e monumentos criados por importantes artistas, tais como Sergio Camargo, Franz Weissmann, Amilcar de Castro, Rubem Valentim, Mário Cravo JúniorNuno Ramos e Amélia Toledo, passarão por um minucioso processo de limpeza e recuperação. Iniciado ainda em 2018, o projeto idealizado pela Sequóia Produções e patrocinado pela Bombril deve estender-se até maio de 2019. As obras, localizadas na Praça da Sé, no Parque Trianon - na Av. Paulista- e no Jardim das Esculturas do MAM-SP receberão ainda uma camada de proteção química para a melhoria de sua conservação.

"Buscamos obras instaladas em regiões extremamente emblemáticas da cidade. São pontos turísticos, com um fluxo grande de pessoas e com trabalhos de grandes nomes da arte moderna e contemporânea brasileira", pontua Eduardo Lara Campos, diretor da Sequóia Produções.

Em 2018 foram recuperadas nove esculturas e monumentos da Praça da Sé, no centro da cidade. Confira no vídeo a seguir de parte do trabalho de preservação realizado com as obras públicas na praça:

Veja matéria sobre o projeto na íntegra.

Vídeo: artistas e criativos comentam sua relação com a cidade de SP

Em comemoração aos 465 anos de São Paulo, Red Bull estreia "O Lugar Que Chamamos de Caos", com personagens que passaram pelo Red Bull Station e deixam suas contribuições pela cidade. 

A nova websérie da Red Bull, chamada "O Lugar Que Chamamos de Caos", reúne artistas, criativos e empreendedores que passaram pelo Red Bull Station recentemente a fim de celebrar o aniversário de 465 anos de nossa megalópole, comemorado no próximo dia 25 de janeiro. Um artista plástico, uma dupla de makers, uma dançarina e um rapper - personagens que representam um pouco do potencial efervescente de São Paulo - vão revelar como a maior cidade do país, o local em que escolheram viver, é fonte de inspiração para seus projetos e suas vidas.

O capítulo de estreia traz o skatista e fotógrafo Flávio Samelo comentando o desafio de refinar seu olhar para conseguir cliques inusitados num espaço tão diverso como São Paulo. "São Paulo é uma cidade gigantesca, uma cidade-monstro muito frenética, então agilidade é algo vital", diz Samelo, que começou na fotografia clicando seus amigos andando de skate em uma pista da Zona Norte. No segundo episódio, cuja estreia foi em 17/01, a dupla do MudaLab conta como usa tecnologia e educação para propor mudanças sociais. No dia 22/01, a coreógrafa e dançarina Bella Fernandes revelou por que é apaixonada por Sampa, que é "a cara do hip-hop e da cultura urbana", como ela mesma diz. E, no último episódio, lançado 24/01, véspera do aniversário, o rapper paulistano Kamau conta um pouco da sua história com a megalópole, estritamente ligada à sua carreira de sucesso na música.

Confira a seguir o primeiro episódio e não deixe de ver os demais, disponíveis no canal da Red Bull Station no YouTube!