Notícias

Voltar

Vik Muniz realiza a primeira exposição de arte contemporânea do Mauritshuis Museum, na Holanda

Pela primeira vez em sua história, o Museu Mauritshuis, de Haia, um dos mais importantes da Europa, abrigará uma exposição de um artista contemporâneo. A honra caberá ao brasileiro Vik Muniz, que de 9 de junho a 4 de setembro exibirá uma versão ampliada de sua série Verso. Na mostra, serão reveladas não a frente das telas de pinturas mundialmente famosas como Mona Lisa, de Da Vinci, A Noite Estrelada, de Van Gogh ou Moça com brinco de pérola, de Vermeer, mas seus lados reversos, que nunca são vistos pelo público. Para essa mostra, o artista criou um total de cinco novos trabalhos baseados nas pinturas da coleção da Mauritshuis para aumentar a sua já conhecida série Verso.

“Nosso programa de exposições tem como objetivo apresentar nossa coleção de pinturas do século XVII em novas e inspiradoras maneiras e dividir isso com nosso público. A colaboração com Vik Muniz é um notável exemplo disso. A série Verso estabelece uma ligação significativa entre a arte contemporânea de Vik Muniz e a pintura dos antigos mestres da coleção da Mauritshuis”, diz Emilie Gordenker, diretora do Mauritshuis.

Vik Muniz, Autorretrato, Série Pictures of Magazines, 2003 (Reprodução)

Versos
Vik Muniz começou fotografando os versos de pinturas famosas em 2002. Em seu livro Reflexo (2005), expressou o desejo de fazer impressões de tamanho natural dessas fotografias e exibi-las. As primeiras delas, meticulosas cópias em 3D dos lados reversos, foram feitas em 2008. Ele as intitulou Versos, imitações perfeitas do lado dos quadros que normalmente fica voltado para a parede.

Para Muniz, o verso de cada pintura é único: os furos, os suportes de metal, as etiquetas e todas as outras marcas adquiridas contam sua história. À medida que os anos passam, o verso de uma pintura se modifica. Novos donos deixam sua marca. Os processos mais recentes deixam uma marca. O verso revela os materiais dos quais a pintura é feita – tela, painéis – e mostra detalhes da tela e qualquer outra medida de segurança tomada enquanto estava em exposição. É um lado apenas visto pela equipe do museu. E é este, o lado mais íntimo de uma famosa obra de arte, que Vik procura compartilhar com o visitante.

Em 2008, Muniz organizou sua primeira exposição de Verso, na galeria Sikkema, Jenkins & Co., em Nova Iorque. Na ocasião, ele apresentou o lado reverso de obras-primas como Les Demoiselles d’Avignon, de Picasso (MoMA, Nova Iorque), A Noite estrelada, de Van Gogh (MoMA) e Mulher com um papagaio, de Renoir (Guggenheim, Nova Iorque). Embora mais Versos tenham sido feitos nos anos seguintes, como La Gioconda (mais conhecido como Mona Lisa), de Da Vinci (Louvre, Paris), eles nunca foram expostos em conjunto.

A exibição dos primeiros Versos ao lado de novos trabalhos baseados nas pinturas da coleção Mauritshuis faz desta instituição o primeiro museu a exibir um grupo de quinze trabalhos da série. A mostra irá revelar as partes de trás de Moça com brinco de pérola e Vista de Delft, ambos de Vermeer; O Pintassilgo, de Carel Fabritius; A lição de anatomia do Dr. Tulp, de Rembrandt; e Vista da Ilha de Itamaracá, de Frans Post. Este último é de particular interesse, dada a própria identidade brasileira de Muniz e sua associação com João Maurício de Nassau (Johan Maurits van Nassau-Siegen), o proprietário original do Museu Mauritshuis, que foi governador do Brasil holandês de 1637 a 1644 e encomendou a pintura a Post.

Verso, de Vik Muniz (Reprodução)

Vik Muniz
Vik Muniz é um artista mundialmente renomado que vive e trabalha em Nova Iorque e no Rio de Janeiro. Museus do porte do MoMA, em Nova Iorque, National Gallery of Art, em Washington DC, e  Tate Museum, de Londres, já adquiriram trabalhos do artista para suas coleções. Vik começou sua carreira como escultor, mas gradualmente mudou seu interesse para representações fotográficas de seu trabalho. O artista cria imagens que são ao mesmo tempo desafiadoras, irônicas e enganosas aos sentidos, feitas de materiais do dia a dia como açúcar, fios, diamantes, calda de chocolate e lixo. Em seu filme Lixo Extraordinário (2010), vencedor de diversos prêmios, Muniz retornou à sua cidade natal, Rio de Janeiro, para embarcar em uma colaboração incomum com catadores de lixo em Gramacho, o maior aterro sanitário do mundo.

Mauritshuis
O Mauritshuis abriga o melhor da pintura holandesa da época de ouro. A compacta porém mundialmente renomada coleção está localizada no coração de Haia, na Holanda, ao lado do centro governamental. Obras-primas como Moça com brinco de pérola, deVermeer; A lição de anatomia do Dr. Tulp, de Rembrandt; O Pintassilgo, de Fabritius; e The Bull, de Potter, estão em permanente exibição nas salas íntimas do monumento do século XVII.

Mais de 200 obras de ponta de mestres holandeses e flamencos estão em exibição em seu histórico mas aconchegante interior, com suas paredes revestidas de seda, lustres reluzentes e tetos com pinturas monumentais. Pinturas de costumes de Jan Steen, paisagens de Jacob van Ruisdael, naturezas mortas de Adriaen Coorte e retratos de Rubens oferecem uma rica e variada representação do melhor do século XVII da pintura holandesa e flamenca.

Fachada do Mauritshuis em Haia, Holanda (Créditos: Luuk Kramer)

serviço
Exposição: "Vik Muniz: Verso"
Data: De 9 de junho a 4 de setembro 2016.
Local: Mauritshuis, Haia, Holanda.