Notícias

Voltar

Resistência e arte integram a Mostra Meio-Fio 2017, no Teatro Oficina

A Mostra Meio-Fio 2017 lança luz, dá voz e posiciona movimentos culturais e potências criativas da cidade de São Paulo

Participantes da Mostra Meio-Fio 2017 (Divulgação)

A Mostra Meio-Fio 2017 acontece no próximo dia 16 de dezembro, sábado, às 16h, no Teatro Oficina, em São Paulo. O evento aberto ao público é resultado de seis meses de interação entre os 18 participantes - membros da nova geração de criativos da cidade, que estão reinventando a forma de enxergar e estar na cidade através da arte - que trocaram experiências e vivências para furar as suas próprias bolhas visíveis e invisíveis e as da sociedade paulistana. Apresentando a força da cena cultural paulistana, os trabalhos concebidos apontam para a resistência como forma de existência para diversos grupos marginalizados na cidade de São Paulo e no país.

Na mostra - com curadoria de Maurício Ianês, da Galeria Vermelho, e Paula Garcia, do Marina Abramovic Institute – os integrantes foram divididos em quatro grupos que apresentaram projetos desenvolvidos para impactar e refletir sobre as questões que permeiam e dificultam a vida de quem (sobre)vive na cidade de São Paulo. O resultado pode ser conferido em vídeo, desfile e performance no dia da Mostra Meio-Fio 2017.

Saiba mais detalhes dos trabalhos:

Para Charlotte Maluf Obrigao por Tudo
Por Ana Arietti, Flávia Madeira e Ivana Wonder
A Casa 1 é um centro cultural e de acolhimento LGBTQIA+ localizado no centro de São Paulo, que tem se tornado um dos espaços mais importantes da cidade quando o assunto é práticas educacionais, sociais e políticas ligadas à comunidade. Procurando dar voz aos integrantes, muitas vezes “invisíveis”, dessa comunidade, Ana Arietti, Flávia Madeira e Ivana Wonder, propuseram um intercâmbio cultural entre artistas e moradores da Casa 1.

O grupo convidou artistas e profissionais relacionados à arte, beleza e moda, para realizarem bate-papos, palestras, oficinas e ações com o público da Casa 1 e sua rede. Questões como identidade, performatividade e subjetividade foram pauta da programação. O resultado dessa jornada de empatia e troca é um mini-documentário e uma performance, apresentados na Mostra Meio-Fio 2017, que retratam de forma sensível e visceral a potência criativa desses corpos.

00:00
Por Ariana Milliorini, Anna Mascarenhas, Camila de Alexandre, Igi Ayedun e Renato Custódio
A relatividade do tempo dentro da cidade de São Paulo é o que interessa o grupo do projeto “00:00”, formado por quatro instalações, cada uma representativa de um contexto diferente – fragmentos perspectivas do tempo na cidade. Através da utilização de variados formatos e narrativas, os artistas convidam o público a experimentar as sensações que o tempo provoca no processo de viver e existir em uma metrópole como São Paulo.

Identidades
Por Ariel Nobre, Anne Oliveira, Caroline Rycca Lee, Iris Ingrid e Sollen Robic
Em uma sociedade moldada por imposições estéticas e culturais, a luta por sobrevivência e para manter sua identidade viva é constante. Foi pensando e vivendo essa situação não só paulistana, mas global, que o projeto “Identidades” foi concebido. O desfile-performance foi idealizado por pessoas que têm suas diferenças expostas na própria pele, no próprio corpo e nas suas histórias. Anne e Iris são negras; Ariel é homem trans; Rycca Lee, sino-japonesa; e Sollen é branca e nasceu na França.

A passarela foi o meio escolhido por eles para conectar suas múltiplas habilidades e celebrar a diversidade de corpos desviantes e historicamente minimizados. Com roupas encontradas nas periferias de São Paulo, a apresentação será narrada como uma poesia de afeto e resistência e terá como cenário uma instalação transmutante.

Deslocamento – Da voz ao movimento
Por Badsista, Marcelo Moraes, Mel Duarte, Renata Prato e Lidia Thays
Com movimentos originários no funk da periferia, o “Passinho do Romano se transformou num movimento sociocultural que rompeu limites geográficos, penetrou classes e se transformou num fenômeno agregador dentro de uma sociedade polarizada. O projeto “Deslocamento - Da voz ao movimento” tem o intuito de resgatar e celebrar as raízes do “Passinho do Romano” - dança criada no Jardim Romano, Zona Leste de São Paulo - e explorar a sua relação e impacto na cultura da cidade. A partir da realização de um “Aulão”, realizado no dia da exposição “Meio-Fio 2’017”, os artistas desenvolverão um minidocumentário com imagens da apresentação, entrevistas com personagens importantes e os reflexos do público.

Foto de Marcelo Moraes, do projeto "Deslocamento – Da voz ao movimento" (Divulgação)

Serviço
“Mostra Meio-Fio 2017”
Datas e horários: Dia 16 de dezembro de 2017, sábado, às 16h.
Local: Teatro Oficina | Rua Jaceguai, 520 - Bela Vista, São Paulo.
Entrada livre e gratuita.