Notícias

Voltar

Museus e instituições preparam programação especial para o Dia Internacional da Mulher

Além de atividades culturais, o público pode visitar exposições de mulheres nos principais espaços culturais paulistanos. 

As atrizes Tônia Carreiro, Eva Vilma, Odete Lara, Norma Bengell e Ruth Escobar em passeata contra a censura durante a ditadura militar no Brasil (Govba/Flickr)

Muito além de flores, o Dia Internacional da Mulher envolve reflexão e luta. Com seus questionamentos e reflexões, a data ressalta as demandas das mulheres no século XXI que, apesar de ainda estarem distantes de serem plenamente e globalmente atendidas, têm sido pauta da imprensa ocidental com maior frequência e atenção - espaço conquistado unicamente por elas e suas diversas manifestações recentes, realizadas em diferentes contextos e setores. Após a palavra feminismo ser eleita pelo americano Merriam-Webster como a palavra do ano em 2017, o que todas as mulheres merecem para 2018 - não como presente, mas como direito - é respeito e igualdade de gênero.

Como homenagem ao universo e à luta feminina, museus e instituições em São Paulo prepararam uma programação especial. No caso do Museu da Casa Brasileira (MCB), por exemplo, a entrada para mulheres será gratuita durante todo o dia 8 de março. Outras atividades em destaque na cidade e mostras de mulheres em cartaz no circuito de artes paulistano, selecionadas pelo InfoArtSP para que leitoras e leitores possam refletir sobre o tema, você pode conferir a seguir:

CAIXA Cultural São Paulo
Em sua programação especial a instituição realiza mesas de debates e seminário sobre o tema. Nos dias 8 e 9 de março acontece o evento "Interfaces do Feminino: Diálogo e Imagens", com mesas de debate sobre a representação da mulher em manifestações artísticas. Já nos dias 10 e 11/3, o espaço recebe o seminário "Transfeminismos: Novas Perspectivas dos Feminismos", que busca discutir novas narrativas feministas envolvendo pessoas transgênero. A entrada é franca, mas é necessário retirar ingresso uma hora antes das atividades. Saiba mais aqui.

Centro Cultural Banco do Brasil (CCBB)
Uma das atividades desenvolvidas pelo CCBB São Paulo nos próximos dias é a mesa redonda “A participação e a atuação feminina na arte urbana em São Paulo”, proposta pelo Educativo do espaço e que estabelece diálogo com a exposição “Jean-Michel Basquiat”. Na mesa, realizada no dia 8/3, das 19h às 21h, quatro artistas (Nenê Surreal, Anike Laurita, Bea Andrade e Nayara Patente) discutem sobre a atuação feminina na arte urbana, sua importância e as dificuldades encontradas por elas.

Já no dia seguinte (9/3), das 18h às 20h, o programa Educativo do CCBB promove o encontro do público com mulheres da arte urbana de São Paulo na "Ação Temática: 'Marcas urbanas, intervenção e resistência'”. Na atividade, uma oficina irá explorar as técnicas utilizadas pelas artistas em suas produções.

Museu Afro Brasil
O Museu localizado no Parque Ibirapuera realiza nos dias 10, 17 e 31 de março (sábados), sempre às 14h, a "Visita Mulheres Negras" na exposição de longa duração exposta em seu espaço. Nesta visita, a mediação terá como foco a presença de mulheres negras, instigando os visitantes a refletir sobre a importância e a contribuição histórica e estética de mulheres artistas, escritoras, líderes religiosas, entre outras personagens fundamentais da história brasileira. As inscrições podem ser feitas aqui (10/3), aqui (17/3) e aqui (31/3).

Casa Museu Ema Klabin
A Fundação Ema Klabin promove no dia 8 de março, das 10 às 18h, a décima sexta edição da série "Backdrop Graffiti" que propõe ações relacionadas ao universo do grafite. A convidada dessa edição é a artista Katia Suzue, que realiza sua pintura sobre o fundo de palco do auditório de shows do espaço. O público pode assistir a performance da artista com entrada franca e também durante os shows do programa "Tardes Musicais" promovidas pela Fundação aos sábados.

MASP
O MASP oferece, a partir do dia 15 de março, o curso "Narrativas descolonizadas", com coordenação de Djamila Ribeiro. Serão quatro encontros, sempre às quintas-feiras, das 19h às 21h, que refletirão sobre a importância de se desestabilizar as narrativas dominantes sobre as construções de mundo - dentre essas narrativas, a do homem branco europeu. Durante os encontros, que irão propor debates interseccionais, serão apresentadas autoras que discutem como o mundo não é oferecido em todas as suas possibilidades para as mulheres em geral e para as mulheres negras, em particular. As vagas são limitadas. Para saber mais e fazer sua inscrição, clique aqui.

Exposições de mulheres em cartaz:
- "Hilma af Klint: Mundos Possíveis", de Hilma af Klint, na Pinacoteca de São Paulo.
- "Diários de cheiro: Teto de vidro", de Josely Carvalho, no MAC-USP.
- "Mira Schendel: Sinais/Signals", de Mira Schendel, no MAM-SP.
- "Ocupação Angel Vianna", com a vida e obra de Angel Vianna, no Itaú Cultural.
- "Amazônia lado B", de Fernanda Frazão, no MIS-SP.
- "Mecanismo Corporal", das artistas Camille Laurent e Stefanie Egedy, no Sesc Ipiranga.
- "Anima", coletiva com 15 artistas mulheres, na A7MA Galeria.

As atrizes Eva Todor, Tônia Carrero, Eva Wilma, Leila Diniz, Odete Lara e Norma Bengell em 1968, durante a passeata dos cem mil, em protesto contra a ditadura militar no Brasil, no Rio de Janeiro (Imagem: Reprodução)

Confira outras exposições em cartaz em São Paulo na Agenda InfoArtSP.