Notícias

Voltar

Jovens artistas, entendam: para que serve um salão de arte?

por bigorna.art.br

Começa a "10ª edição do Salão dos Artistas Sem Galeria", em São Paulo, cujo nome já explica para o que veio: divulgar artistas que não são representados por uma galeria – mas que pretendem o ser! Entenda como funcionam salões como esse:

Exposição de Romy Pocztaruk, na Zipper Galeria, espaço que recebe anualmente o "Salão dos Artistas sem Galeria", em São Paulo. Foto: Julia Flamingo.

BÊ-A-BÁ
Participar de um salão é passo obrigatório para artistas que estão no começo de carreira e querem fazer parte do circuito das artes de uma cidade ou país. Esses circuitos são sempre muito fechados e difíceis de serem penetrados (você já deve ter percebido): como, então, apresentar seu trabalho para uma galeria? Não adianta chegar com o portfólio embaixo do braço e bater na sua porta. Os salões têm chamadas abertas para que esses artistas inscrevam suas obras e comecem a divulgar seu trabalho. Depois da escolha das peças, o salão promove uma exposição coletiva e sua divulgação: é de lá onde podem sair bons contatos e visibilidade.

E COMO ME INSCREVO?
As chamadas são abertas e, para acompanhar esse calendário no Brasil, vale ficar de olho no Mapa das Artes e no site Editais e Afins. Eles te deixam por dentro das datas de inscrição para editais e salões e, então, te encaminham para regulamentos e informações específicas a cada um deles...

Continue a ler o texto no site bigorna.art.br.