Notícias

Voltar

Galeria Vermelho inaugura a nova sala de exibição de filmes

Estreia na Galeria Vermelho, no dia 8 de abril, às 20h, o novo longa-metragem de Dora Longo Bahia, O caso Dora. O filme pretende levar a cabo uma investigação prática situada no limite entre a documentação e a ficção, tendo como referência principal o filme-acontecimento de Jean-Luc Godard A Chinesa. A narrativa de O caso Dora estabelece um espelhamento distorcido entre os acontecimentos de maio de 1968, em Paris, e as manifestações de junho de 2013, em São Paulo.

O título faz referência ao primeiro caso publicado por Freud em 1905, considerado, ainda hoje, um texto paradigmático por apresentar os dispositivos centrais de sua teoria sobre a histeria. Aproveitando a coincidência entre o codinome escolhido por Freud para sua paciente histérica e o primeiro nome da diretora do filme, O caso Dora propõe uma reflexão autobiográfica que também comenta a posição do artista na contemporaneidade.

No filme, a personagem principal, Rosa, interpretada por Camila Mota, encontra-se no hiato entre figuração e abstração, e seus delírios e divagações questionam a hierarquia do verdadeiro, evocando a sensação de desamparo experimentada na contemporaneidade. Desprovida de uma linguagem capaz de articular sua falta de liberdade, discorre sobre arte de maneira atordoada, imersa numa atmosfera irreal.

O filme foi produzido com a bolsa de Estágio Pós-Doutoral decorrente do Prêmio Capes de Teses 2011. O estágio foi realizado sob a supervisão do Prof. Dr. Vladimir Safatle, na Faculdade de Filosofia, Letras e Ciências Humanas da Universidade de São Paulo, entre 2014 e 2016. 

Sobre a sala Antonio

A sala Antonio, sala de projeção da Vermelho  vem para receber a produção dos artistas que têm atuado na fronteira entre o cinema e as artes plásticas. São produções que exigem uma situação especifica de exibição, seja pela duração, aspectos técnicos de produção ou formato de narrativa, que fariam esses filmes não serem devidamente apreciados em situações corriqueiras de exposições. A salaAntonio tem como missão otimizar a experiência de assistir filmes com confortáveis assentos, isolamento adequado do som e luz exterior, condições ideais de projeção e reprodução de trilha sonora, bem como ambiente climatizado. 

A Vermelho sempre buscou criar as condições ideais para exibição de determinados tipos de produções, adaptando os seus espaços conforme necessidades específicas.  É assim com a VERBO, Mostra de performance arte da galeria, que está em sua 12ª edição, e para qual a Vermelho anualmente esvazia seus 7 espaços expositivos para que as ações possam se apropriar dos espaços, transformando-os. Da mesma maneira, após verificar a intensa produção de múltiplos e livros de artista executados pelos artistas representados pela Vermelho, criou-se  o Espaço Tijuana, editora e distribuidora, que ocupa uma banca da jornal no pátio da galeria.

Com a salaAntonio, a Vermelho pode oferecer condições ideais para exibição e promoção de produções fílmicas.