Notícias

Voltar

Conheça 7 museus para visitar em São Paulo gastando até R$10,00

São Paulo é uma cidade muito rica culturalmente, diversos museus e centros culturais estão à disposição dos paulistanos e com tantas opções é preciso ficar atento ao esquema de bilheterias. Muitos lugares oferecem ingressos gratuitos em dias específicos da semana. O InfoArte separou 7 museus para você visitar gastando até R$10,00*. Confira! Para ver as instituições culturais que recomendamos clique aqui.

1- Pinacoteca do Estado de São Paulo


Fachada da Pinacoteca. Créditos: http://www.saopaulo.sp.gov.br

Fundada em 1905 pelo Governo do Estado de São Paulo, a Pinacoteca é o museu de arte mais antigo da cidade. Está instalada no antigo edifício do Liceu de Artes e Ofícios, projetado no final do século XIX pelo escritório do arquiteto Ramos de Azevedo, que sofreu uma ampla reforma com projeto do arquiteto Paulo Mendes da Rocha, no final da década de 1990. O museu realiza cerca de 30 exposições e recebe aproximadamente 500 mil visitantes a cada ano. Atualmente a exposição que está em cartaz na Pina é “Ernesto Neto: Sopro”
Valores:
R$ 10,00 (entrada); R$ 5,00 (meia-entrada para estudantes com carteirinha). Menores de 10 anos e maiores de 60 são isentos de pagamento.

Aos sábados, a entrada na Pina é gratuita para todos

2- Pina Estação

Em 2004 a Pinacoteca do Estado de São Paulo incorporou o edifício do Largo General Osório que, originalmente, abrigava armazéns e escritórios da Estrada de Ferro Sorocabana. O prédio é totalmente reformado pelo arquiteto Haron Cohen, passa a chamar-se Estação Pinacoteca para receber parte do extenso programa de exposições temporárias da Pinacoteca do Estado. Na Pina Estação podemos encontrar o Memorial da Resistência (na parte do prédio que sediou o Departamento Estadual de Ordem Política e Social de São Paulo - Deops/SP entre 1940 e 1983), o Centro de Documentação e Memória da Pinacoteca do Estado (Cedoc), a Biblioteca Walter Wey, o Gabinete de Gravura Guita e José Mindlin, um espaço dedicado à gravura, e salas destinadas e exposições temporárias. Atualmente o espaço exibe a mostra “Artur Lescher - Suspensão”
Valores:
A entrada na Pina Estação é gratuita todos os dias

3- MAM- Museu de Arte Moderna de São Paulo

Fachada do MAM. Créditos: Divulgação

O MAM está localizado no Parque do Ibirapuera e possui em seu acervo mais de 5 mil obras produzidas pelos nomes mais representativos da arte moderna e contemporânea, principalmente brasileira. Tanto a coleção como as exposições privilegiam o experimentalismo, abrindo-se para a pluralidade da produção artística mundial e a diversidade de interesses das sociedades contemporâneas. Atualmente o museu recebe as exposições “Passado/Futuro/Presente”, “Os Anos que vivemos em perigo”, “Baile de Máscaras” e o “Projeto Parede: Paisagem Moderna”.

Valores:
R$7,00 (inteira); Meia-entrada para estudantes e professores, mediante identificação.
O MAM é gratuito aos sábados para todos os públicos.
Gratuidade para menores de 10 e maiores de 60 anos, pessoas com deficiência, sócios e alunos do MAM, funcionários das empresas parceiras e museus, membros do ICOM, AICA e ABCA com identificação, agentes ambientais, da CET, GCM, PM, Metrô e funcionários da linha amarela do Metrô, CPTM, Polícia Civil, cobradores e motoristas de ônibus, motoristas de ônibus fretados, funcionários da SPTuris, vendedores ambulantes do Parque Ibirapuera, frentistas e taxistas com identificação e até 4 acompanhantes.

4- MAC - Museu de Arte Contemporânea
O Museu de Arte Contemporânea foi criado em 1963 quando a Universidade de São Paulo recebeu o acervo do antigo MAM de São Paulo, formado pelas coleções do casal de mecenas Yolanda Penteado e Ciccillo Matarazzo, pelas coleções de obras adquiridas ou recebidas em doação durante a vigência do antigo MAM e pelos prêmios das Bienais de São Paulo, até 1961. De posse desse rico acervo composto, entre outras, por obras de, Pablo Picasso, Joan Miró, Wassily Kandinsky, Tarsila do Amaral, Anita Malfatti, Emiliano Di Cavalcanti, Alfredo Volpi, Lygia Clark, entre outros. O novo museu passa a atender aos principais objetivos da Universidade: busca do conhecimento e sua disseminação pela sociedade. Atualmente as exposições em cartaz são “Atelier 17 e a Gravura Moderna nas Américas”, “Ecos Mecânicos: A máquina de escrever e a prática artística”, “Boccioni: continuidade no espaço”, “MAC USP no século XXI - A Era dos Artistas”, “Reserva em Obras”,”Visões da Arte no Acervo do MAC USP 1900-2000”, e “Vizinhos Distantes: Arte da América Latina no Acervo do MAC USP”.
Valores:
A entrada no MAC é gratuita todos os dias

5- MASP -  Museu de Arte de São Paulo Assis Chateaubriand


Fachada do MASP. Crédito: Eduardo Ortega

MASP é o mais importante museu de arte ocidental do Hemisfério Sul. Seu acervo é tombado pelo Patrimônio Histórico e Artístico Nacional – IPHAN desde 1969, e possui atualmente cerca de 8.000 peças, dentre as quais destacam-se as pinturas ocidentais, principalmente italianas e francesas. Do século XIII aos dias de hoje, pode-se apreciar Rafael, Mantegna e Botticceli – da escola italiana – e Delacroix, Renoir, Monet, Cèzanne, Picasso, Modigliani, Toulouse-Lautrec, Van Gogh, Matisse e Chagall – da chamada Escola de Paris. Atualmenta as exposições em cartaz no museu são: “Tarsila Popular”, “Lina Bo Bardi: Habitat”, “Djanira: a memória de seu povo”, e “Acervo em transformação: Museum of Contemporary Art of Chicago (MCA) no MASP”.
Valores:
R$ 40 (entrada); R$ 20 (meia-entrada)
O MASP tem entrada gratuita às terças-feiras, durante o dia todo.

6- MIS - Museu da Imagem e do Som
Museu da Imagem e do Som foi criado em 29 de maio de 1970, já vinculado à Secretaria de Estado da Cultura. Na época, a ideia era construir um museu que preservasse e produzisse a imagem e o som, conceito este que tomou forma após a inauguração do MIS do Rio de Janeiro, concebido pelo jornalista Carlos Lacerda, em 1961. Contaminado pelo ideal fluminense, o então governador de São Paulo, Abreu Sodré, incumbiu o jornalista Luiz Ernesto Kawall de organizar o similar paulista. Com uma comissão formada por destacados profissionais do cinema e do jornalismo – do qual constavam personalidades como o crítico Paulo Emílio Salles Gomes e o professor da USP Rudá de Andrade – a iniciativa foi posta em marcha. Antes de se instalar no atual endereço da Avenida Europa, o MIS percorreu regiões como Campos Elíseos, Avenida Paulista e Itaim. Atualmente o MIS exibe as exposições “Ser Diretor”, “Nova Fotografia 2019: Limbus, de Gustavo Gusmão” e “Quadrinhos”.
Valores:
R$14 (inteira) e R$7 (meia);
Algumas exposições têm entrada gratuita todos os dias
A entrada no MIS é gratuita todas as terças.

7- Instituto Tomie Ohtake

Instituto Tomie Ohtake. Imagem: divulgação

O Instituto Tomie Ohtake, erguido na mais importante cidade da América Latina, São Paulo, tem como proposta apresentar as novas tendências da arte nacional e internacional, além daquelas que são referências nos últimos 50 anos, coincidindo com o período de trabalho da artista plástica que dá nome ao espaço, Tomie Ohtake. Inaugurado em novembro de 2001, o centro cultural ocupa uma área total de 7.500m2. Para exposições conta com sete salas distribuídas em dois grandes pisos, um dos quais abriga ainda o setor educativo, com quatro ateliês, espaço para seminários, área de documentação e um Grande Hall, onde estão instalados o restaurante Santinho, a livraria Gaudi e a loja de objetos IT. As exposições que estão em cartaz são: “Julio González - Espaço e Matéria”, “Aprendendo com Miguel Bakun: subtropical”, e “Tomie Ohtake Brasa Rubor”.
Valores:
A entrada no Instituto Tomie Ohtake é gratuita
Algumas exposições têm entrada paga. Consulte a programação para mais informações.

*Optamos por incluir o MASP e o MIS na lista pois, apesar do valor do ingresso ultrapassar os R$10,00, os museus tem entrada gratuita em dias específicos da semana.