Notícias

Voltar

Ateliê ou empresa? Saiba como funciona o estúdio da portuguesa Joana Vasconcelos

por bigorna.art.br

Alguns ateliês são grandes o suficiente para comportarem um grupo de assistentes, que produzem junto ao artista e transformam sua criação em algo possível. Já sabemos que muitos desses artistas nem colocam a mão na massa. Mais do que isso, porém, existem alguns sortudos que realmente transformaram seu estúdio numa empresa: ali funcionam diversas equipes, com infraestrutura própria e específica, que participam de uma linha de produção criativa e, normalmente, megalomaníaca. Podemos contar nos dedos os artistas do mundo que têm esse tipo de estrutura – e a portuguesa Joana Vasconcelos (@joana_vasconcelos_official) está entre eles.


(Foto Julia Flamingo)

OITO MÃOS E UMA SÓ OBRA
No porto de Lisboa, a porta que leva para o estúdio de Joana Vasconcelos engana. É só depois de passar a primeira sala que pode se começar a entender a escala do estúdio. Quatro pessoas trabalham num coração pesadíssimo que pende do teto  e que, aberto, revela nas suas entranhas toda a tecnologia necessária para que ele acenda conforme os batimentos cardíacos, gire lentamente num pedestal e sustente todo o brilho, luz e cores que marcam a estética de Joana (veja na foto acima). A obra que será apresentada em Paris nas próximas semanas teve seus azulejos feitos à mão para que pudessem acompanhar as curvaturas no formato do coração.

ARTISTA MULHER!
Seus trabalhos de escala monumental costumam usar elementos do universo feminino, além de aliar tecnologia às técnicas ou símbolos tradicionais portugueses. Em 2012, ela foi a primeira e mais jovem mulher a expor no Palácio de Versailles, na França, onde ocupou as salas suntuosas com sapatos gigantes formados por panelas e lustres de cristal criados a partir de absorventes internos (apesar de nascida em Paris, em 1971, Joana é considerada uma artista portuguesa). 

Continue a ler a matéria completa no site do Bigorna.