Notícias

Voltar

ArtReview divulga os 100 mais influentes de 2015

Foi divulgada pela revista inglesa ArtReview as 100 personalidades mais influentes do mundo da arte contemporânea de 2015, o ranking Power 100 é anualmente publicado em novembro desde 2002. Artistas, colecionadores, galeristas, críticos e curadores são classificados por ordem de influência.

Neste ano três brasileiros se mantiveram na listagem, Luisa Strina da Galeria Luisa Strina subiu da 65ª posição para 55ª, assim como o trio Felipe Dmab, Pedro Mendes, Matthew Wood da Mendes Wood DM passaram da 99ª colocação para a 93ª. Bernardo Paz, fundador do Instituto Inhotim vinha perdendo colocações desde 2013, e não foi enumerado este ano.

Um grande passo para a jovem Mendes Wood DM, fundada há apenas 5 anos a galeria possui a proposta de exibir artistas internacionais e brasileiros em um contexto propício ao diálogo crítico e híbrido. Seu programa é centrado no interesse em diversificação regional e individual enquanto promove o cosmopolitismo e colaboração. Inspirados na crença de que as práticas artísticas alargam o âmbito da ação humana e têm o poder de tocar e mudar o mundo, a galeria desenvolve um programa baseado em conceitualismo, resistência política e rigor intelectual.

Trio da Mendes Wood sobem 6 colocações no Power 100 de 2015 / Foto: Artsy.net

Adriano Pedrosa, curador do MASP, caiu 3 posições em relação à 2014, segundo a revista isso se deu devido ao fato de “a instituição anteriormente moribunda já estar mostrando sinais de revitalização. Pedrosa, curador brasileiro mais conhecido no cenário artístico internacional, tem um dom especial para invocar história no serviço de pressionar necessidades contemporâneas, e pode-se ver isso em sua reintegração de projetos de exposições originais de Lina Bo Bardi. ”. Agora basta esperar a lista de 2016 para ver se as expectativas perante Pedrosa se concretizam.

A primeira colocação ficou com o casal suíço Iwan e Manuela Wirth. Iwan e sua esposa (co-presidente da galeria), Manuela, não vendem arte como objeto de valor, mas como estilo de vida. Assim, além de seus ramos mais convencionais nas galerias de Zurique, Londres e Nova York, no ano passado inauguraram a Hauser & Wirth Somerset, fora da pequena cidade de West Country Bruton, na Inglaterra. Uma galeria que dispõe de jardins paisagísticos, um programa de escolas, residências artísticas, restaurante e uma loja de venda de produtos de propriedade local. O projeto foi tão bem-sucedido que, nove meses após a abertura, a galeria Somerset recebeu seu visitante número 100 mil - para uma cidade de meros 3 mil habitantes.

Para mais informações, confira a lista completa.

Cadastre seu e-mail para fazer download do nosso e-book!