Notícias

Voltar

3ª edição do circuito nike+ na avenida paulista

O terceiro Circuito Nike+ #InfoArtSP realizou uma corrida por um dos principais centros financeiros e culturais de São Paulo, a Avenida Paulista. A proposta é um percurso que atravessa a centenária avenida e apresenta ao corredor uma Paulista repleta de arte e opções culturais, em meio ao trânsito de pessoas e veículos característicos da região.
Confira as fotos do treino no link.

Rota 4,5k

• Início
-Sincronize seu Nike+ Running App
-Siga em frente em Alameda Casa Branca (130m)
-Esquerda na Av Paulista (70m) MASP
-Entre no Parque Trianon e Siga em Frente (100m) Escultura Fauno
-Direita (10m)
-Esquerda (50m)
-Esquerda (410m)
-Esquerda (50m)
-Esquerda (150m) Escultura Aretuza
-Direita (80m)
-Esquerda e Saia do Parque
-Direita na Av Paulista (1540m)
FIESP, Itaú Cultural, Grafite do Kobra
-Direita e entre na Casa das Rosas
-Contorne o Pátio pelo sentido Anti Horário (200m)
-Esquerda na Av Paulista (1460m)
-Esquerda na Alameda Casa Branca (130m)
-Siga em Frente até a Base
• FIM

Rota 8k

• Inicio
-Sincronize seu Nike+ Running App
-Siga em frente em Alameda Casa Branca (130m)
-Esquerda na Av Paulista (70m) MASP
-Entre no Parque Trianon e Siga em Frente (100m) Escultura Fauno
-Direita (10m)
-Esquerda (50m)
-Esquerda (410m)
-Esquerda (50m)
-Esquerda (150m) Escultura Aretuza
-Direita (80m)
-Esquerda e Saia do Parque
-Direita na Av Paulista (1540m)
FIESP, Itaú Cultural, Grafite do Kobra
-Direita e entre na Casa das Rosas
-Contorne o Pátio pelo sentido Anti Horário (200m)
-Esquerda na Av Paulista (2210m)
-Esquerda na Rua Hadock Lobo (140m)
-Esqueda na Alameda Santos (1690m)
-Direita na Av Brig Luís Antônio (130m)
-Direita na Alameda Jaú (930m)
-Direita na Alameda Casa Branca (70m)
Siga em Frente até a Base
• Fim

Rota 10k

 • Inicio
-Sincronize seu Nike+ Running App
-Siga em frente em Alameda Casa Branca (130m)
-Esquerda na Av Paulista (70m) MASP
-Entre no Parque Trianon e Siga em Frente (100m) Escultura Fauno
-Direita (10m)
-Esquerda (50m)
-Esquerda (410m)
-Esquerda (50m)
-Esquerda (150m) Escultura Aretuza
-Direita (80m)
-Esquerda e Saia do Parque
-Direita na Av Paulista (1540m)
FIESP, Itaú Cultural, Grafite do Kobra
-Direita e entre na Casa das Rosas
-Contorne o Pátio pelo sentido Anti Horário (200m)
-Esquerda na Av Paulista (2210m)
-Esquerda na Rua Hadock Lobo (140m)
-Esquerda na Alameda Santos (1690m)
-Direita na Av Brig Luís Antônio (130m)
-Direita na Alameda Jaú (1680m)
-Direita na Rua Hadock Lobo (130m)
-Direita na Alameda Santos (860m)
-Contorne a praça pelo sentido horário (330m)
Siga em Frente até a Base
• Fim

Confira as obras e os locais do 3# Circuito Nike+ InfoArtSP:

Parque Trianon
Projetado pelo paisagista frânces Paul Villon e o inglês Barry Parker e inaugurado em abril de 1892, o Parque Trianon está no coração de São Paulo e decora a Avenida Paulista com 48,6 mil m² de vegetação tropical, remanescente da Mata Atlântica. Seu nome oficial é, desde a década de 30, Parque Tenente Siqueira Ramos, em homenagem ao militar e político brasileiro de mesmo nome que participou da Revolta Tenentista (1924), um dos maiores conflitos bélicos que ocorreram em São Paulo. O parque abriga a "Trilha do Fauno", playgrounds e aparelhos de ginástica. O destaque fica por conta do “Fauno”, escultura de Victor Brecheret e “Aretusa’, de Francisco Leopoldo Silva.

Obras Parque Trianon
- Fauno, de Victor Brecheret: A entidade mitológica campestre conhecida por Fauno foi esculpida pelo artista italiano em 1942. A obra retrata um ser que é metade homem, metade cabra, agachado sobre uma pedra, com um cacho de uvas e uma flauta nas mãos [obra em granito (3,40m x 1,40m x 1,45m), pedestal em granito, (1,72m x 1,82m x 2,00m)].

- Aretuza, de Francisco Leopoldo e Silva: Na mitologia grega, Aretuza era uma ninfa (espíritos habitantes de lagos, riachos, bosques, florestas, prados e montanhas) do Peloponeso e da Sicília. Era companheira de Artemis, deusa da caça e das florestas, que a transformou em fonte após Aretuza ser perseguida pelo rio Alfeu. É por causa da mitologia que a deusa é freqüentemente erigida como adorno de fontes ou entre plantas, caso deste monumento na Avenida Paulista. Criada pelo artista Francisco Leopoldo e Silva, a estátua está localizada na “floresta” do parque Trianon [obra em mármore (1,77m x 0,56m x 0,52m), pedestal em granito (0,67m x 0,62m x 0,58m)].

MASP
O MASP, Museu de Arte de São Paulo Assis Chateaubriand, foi inaugurado em 1947 pelo empresário homônimo ao museu e Pietro Maria Bardi. O local comporta uma coleção considerada a mais importante do Hemisfério Sul. São artistas brasileiros e estrangeiros em um acervo de aproximadamente 8 mil peças, dentre as quais destacam-se as pinturas ocidentais, principalmente italianas e francesas. Além das obras que abriga, a arquitetura do MASP, projetada pela italiana Lina Bo Bardi, é um atrativo por si só e se tornou símbolo da capital paulista. O vão livre do prédio tem 74m de comprimento, um dos maiores do mundo, e se tornou um importante espaço de cunho democrático, palco de manifestações por direitos e ponto de encontro para diversas passeatas. Além de museu e símbolo paulistano, o MASP proporciona também diversas atividades ao público, como escola de arte, espetáculos de dança, música, teatro, palestras e debates, cursos para professores e outras atividades durante todo o ano.

Centro Cultural FIESP - Ruth Cardoso
O espaço localizado em um dos cartões postais da cidade abriu as portas em março de 1998. De lá pra cá, se tornou um dos principais endereços culturais de São Paulo. Projetado pelo conceituado arquiteto modernista Paulo Mendes da Rocha, o prédio é composto ainda pela Galeria de Arte do SESI-SP, o Teatro do SESI-SP e o Espaço Mezanino, ambientes que oferecem uma intensa e diversificada programação cultural. Desde 2008, recebeu nova denominação em homenagem à antropóloga Ruth Cardoso, grande incentivadora da educação solidária no país.

Itaú Cultural
O Itaú Cultural é um instituto sem fins lucrativos que, desde 1987, busca promover as artes e a cultura no Brasil, por meio da criação de políticas culturais plurais e expansão das liberdades de expressão, de iniciativa e de criação artístico-intelectual. O instituto realiza seu trabalho voltado para a pesquisa e produção de conteúdo e oferece eventos culturais, mostras audiovisuais, espetáculos de teatro e dança, shows, seminários e cursos, todos gratuitos. Por meio da midiateca, os visitantes têm acesso ao acervo de mais de 30 mil documentos compostos por livros, filmes, revistas e outros materiais sobre arte e cultura brasileiras.

Casa das Rosas
Trata-se de um espaço cultural restaurado pelo Estado de São Paulo e inaugurado em 1991, ano do centenário da Avenida Paulista. A Casa das Rosas, mansão em estilo clássico francês e que desde 2004 - ano de sua reinauguração - abriga o Espaço Haroldo de Campos de Poesia e Literatura, é um projeto do renomado escritório do arquiteto Francisco de Paula Ramos de Azevedo concluído em 1935. Até meados da década de 80 o endereço na Paulista foi onde viveram os herdeiros do arquiteto, mas nesta época a avenida já não era a mesma de décadas atrás e o casarão, ameaçado de demolição, dividia espaço com grandes prédios comerciais, bancos e edifícios modernos. Desde sua transformação em espaço cultural, a Casa das Rosas tem oferecido à população de São Paulo cursos, oficinas de criação e crítica literárias, palestras, ciclos de debates, lançamentos de livros, apresentações literárias e musicais, saraus, peças de teatro, exposições ligadas à literatura, etc. O espaço transformou-se, portanto, em um museu que se notabiliza pelo trabalho de difusão e promoção da literatura de escritores muitas vezes deixados de lado pelo mercado e pela oferta de oficinas e cursos de formação para aqueles que pretendem se tornar escritores ou aprimorar sua arte

Grafite Kobra - Niemeyer 
Em uma linguagem colorida e geométrica, o painel com 52m de altura e 16m de largura retrata o rosto de Oscar Niemeyer em uma das laterais do Edifício Ragi, localizado na Praça Oswaldo Cruz, na Avenida Paulista. Em homenagem ao arquiteto, falecido em dezembro de 2012 aos 104 anos e autor de pontos famosos da capital paulista como o Parque do Ibirapuera, o Museu da América Latina e o Copan, a obra foi entregue no dia 25 de fevereiro de 2013 como presente do muralista e artista plástico Kobra aos 459 anos comemorados pela cidade na ocasião. Eduardo Kobra, 36, é paulistano do Bairro do Campo Limpo que tem se destacado ao redor do mundo por uma característica singular: produzir painéis gigantes com cenas realistas que parecem fotografias. Além desta característica, Kobra também realiza trabalhos onde denuncia crimes contra os animais e o meio ambiente e já realizou trabalhos em diversos países. Em São Paulo, são mais de cinquenta trabalhos espalhados pela cidade.