Notícias

Voltar

2ª edição do circuito nike+ no Bom Retiro e Luz

O segundo Circuito Nike+, desenvolvido em parceria com o InfoartSP, propõe uma corrida pelo centro histórico de São Paulo, focado nos bairros da Luz e do Bom Retiro. A experiência das rotas de quatro, seis e dez quilômetros foram testadas pelo NIKE+ RUN CLUB SP em 13 de junho. Confira as fotos do treino.
Conheça abaixo as três rotas e uma descrição dos locais que fazem parte do treino.

Rota 4K

• Início
-Sincronize seu Nike+ Running APP
-Em frente na Praça da Luz (80M)
-Direita na Estação da Luz (100M) – Estação da Luz e Museu da Língua Portuguesa
-Direita na Rua Mauá (150M) - Pinacoteca
-Direita da Rua General Couto Magalhães (60M)
-Contorne o Parque pro fora, no sentido anti-horário (1320M)
-Em frente no Parque da Luz (20M)
-Direita (160M)
-Direita (100M)
-Direita (100M)
-Esquerda (60M)
-Esquerda (90M)
-Direita (40M)
-Direita (20M)
-Contorne a rotatória em sentido anti-horário (190M)
-Direita (60M)
-Direita (360M)
-Direita (60M)
-Direita (60M)
-Esquerda (20M)
-Contorne a rotatória no sentido anti-horário (200M)
-Direita (40M)
-Esquerda (50M)
-Direita (100M)
-Direita (280M)
-Direita (260M)
-Direita (20M)
-Siga em frente até a base
• FIM

Rota 6K

 • Início
-Sincronize seu Nike+ Running APP
-Em frente na Praça da Luz (200M)
-Mantenha-se a esquerda na Rua José Paulino (270M)
-Esquerda na Rua Ribeiro de Lima (120M)
-Direita na Rua Professor Cesare Lombroso (330M)
-Esquerda na Rua Silva Pinto (190M)
-Esquerda na Alameda Cleveland (570M) – Estação Júlio Prestes
-Esquerda na Rua Mauá (460M) – Estação Pinacoteca
-Esquerda na Estação da Luz (90M) - Estação da Luz e Museu da Língua Brasileira
-Em frente no Parque da Luz (20M) - Parque da Luz
-Direita (160M)
-Direita (100M)
-Direita (100M)
-Esquerda (60M)
-Esquerda (90M)
-Direita (40M)
-Direita (20M)
-Contorne a rotatória em sentido anti-horário (190M)
-Direita (60M)
-Direita (360M)
-Direita (60M)
-Direita (60M)
-Esquerda (20M)
-Contorne a rotatória no sentido anti-horário (200M)
-Direita (40M)
-Esquerda (50M)
-Direita (100M)
-Direita (280M)
-Direita (260M)
-Direita (20M)
-Contorne o parque por fora, sentido anti-horário
-Siga em frente até a base (1480M) - Pinacoteca
• FIM

Rota 10K

• Início
-Sincronize seu Nike+ Running APP
-Em frente na Praça da Luz (200M)
-Mantenha-se a esquerda na Rua José Paulino (270M)
-Esquerda na Rua Ribeiro de Lima (120M)
-Direita na Rua Professor Cesare Lombroso (330M)
-Esquerda na Rua Silva Pinto (190M)
-Esquerda na Alameda Cleveland (570M) – Estação Júlio Prestes
-Esquerda na Rua Mauá (460M) – Estação Pinacoteca
-Esquerda na Estação da Luz (90M) - Estação da Luz e Museu da Língua Brasileira
-Em frente no Parque da Luz (20M) - Parque da Luz
-Direita (160M)
-Direita (160M)
-Direita (100M)
-Direita (100M)
-Esquerda (60M)
-Esquerda (90M)
-Direita (40M)
-Direita (20M)
-Contorne a rotatória em sentido anti-horário (190M)
-Direita (60M)
-Direita (360M)
-Direita (60M)
-Direita (60M)
-Esquerda (20M)
-Contorne a rotatória no sentido anti-horário (200M)
-Direita (40M)
-Esquerda (50M)
-Direita (100M)
-Direita (280M)
-Direita (260M)
-Direita (20M)
-Contorne o parque por fora, sentido anti-horário (1480) - Pinacoteca
-Repita o percurso interno do parque (2500M)
-Contorne o parque por fora, sentido horário
-Siga em frente até a base (1480M)
• FIM

Locais de destaque:

A - Pinacoteca
É o museu de arte mais antigo da cidade, fundado pelo governo do Estado de São Paulo em 1905. Pertencente à Secretaria de Estado da Cultura, atua hoje como um museu de artes visuais, com ênfase na produção brasileira do século XIX até a contemporaneidade. Instalado no antigo edifício do Liceu de Artes e Ofícios, projetado no final do século XIX pelo escritório do arquiteto Ramos de Azevedo, sofreu uma ampla reforma com projeto do também arquiteto Paulo Mendes da Rocha, no final da década de 1990. Passou por uma marcante transformação assumindo-se, gradativamente, como um museu de arte contemporânea, com destacada presença no cenário artístico do país e com acervo de cerca de 9 mil obras.

B - Museu da Lingua Portuguesa.
Dedicado a expor as riquezas do idioma falado no Brasil, o espaço apresenta seu acervo de forma inovadora e inusitada, sendo visitado de cima para baixo e utilizando plataformas audiovisuais, jogos e outros recursos interativos. O museu, um dos mais frequentados do Brasil, ainda exibe exposições temporárias, como "Grande Sertão: Veredas", de Guimarães Rosa, ou sobre Clarice Lispector e Gilberto Freyre. Os elevadores do prédio também compõem o espaço expositivo, pois têm vista panorâmica para a Árvore da Palavra, uma escultura de 16 metros criada pelo artista Rafic Farah, e oferecem áudio que repete um mantra composto por Arnaldo Antunes.

C - Estação da Luz
Tombado pelo Condephaat desde 1982, o prédio da Estação da Luz ocupa 7,5 mil m² do Jardim da Luz, onde se encontram as estruturas trazidas da Inglaterra que ergueram o prédio idealizado na estética vitoriana do Big Ben e da abadia de Westminter. Aberta ao público em 1º de março de 1901, não demorou muito para que o novo marco da cidade se tornasse uma das principais portas de entrada de São Paulo. Em 1946, o prédio da Luz foi parcialmente destruído por um incêndio. A reconstrução da estação foi bancada pelo governo e se estendeu até 1951, quando foi reinaugurada. Hoje o prédio é um importante centro metroviário da cidade e divide espaço com o Museu da Língua Portuguesa após sua última grande reforma, projetada pelo arquiteto Paulo Mendes da Rocha e por seu filho, Pedro Mendes da Rocha.

D - Estação Pinacoteca
Projetado por Ramos de Azevedo - originalmente para abrigar armazéns e escritórios da Estrada de Ferro Sorocabana em 1914 -, o prédio que serviria às mais diferentes propostas ao longo do século está hoje sob administração da Pinacoteca do Estado de São Paulo e, após ser totalmente reformado pelo arquiteto Haron Cohen, passa a chamar-se Estação Pinacoteca. No térreo fica instalado o Memorial da Resistência de São Paulo, que surgiu com a musealização da parte do edifício que sediou o Departamento Estadual de Ordem Política e Social de São Paulo (Deops/SP), entre os anos 1940 e 1983, mas particularmente ativo durante os anos de regime militar. Nos outros andares, a Estação abriga o Centro de Documentação e Memória da Pinacoteca do Estado (Cedoc), a Biblioteca Walter Wey (com um significativo acervo de artes visuais, destacando-se a arte brasileira), a Coleção Nemirovsky (um dos mais importantes acervos de arte moderna do país) e o Gabinete de Gravura Guita e José Mindlin.

E - Estação Júlio Prestes
Projetada pelo arquiteto Christiano Stockler das Neves e construída pela Estrada de Ferro Sorocabana entre 1925 e 1938, a Estação Júlio Prestes possui alguns ambientes com vitrais de autoria de Conrado Sorgenicht, escadarias revestidas de mármore e detalhes executados em ferro fundido. Atualmente abriga a Sala São Paulo e as sedes da Orquestra Sinfônica do Estado e da Secretaria de Estado da Cultura, além de permanecer em atividade como plataforma de embarque e desembarque de passageiros da CPTM. Em 1997, uma reforma introduziu estacionamentos para veículos e a sala de concertos, cuja acústica é considerada uma das melhores do mundo. O complexo cultural Júlio Prestes foi inaugurado em 9 de Julho de 1999.


F - Parque da Luz
Criado originalmente como Horto Botânico, em 1825 foi aberto ao público como Jardim Público da Luz. É o mais antigo parque público do município e foi tombado em 1981. Também conhecido como Jardim da Luz, conta com área de aproximadamente 113 mil m² . Foi criado como horto botânico por uma Ordem Régia da Coroa Portuguesa em 19 de novembro de 1798.
Atualmente o local abriga cerca de 35 esculturas que integram o acervo da Pinacoteca do Estado. Entre os artistas apresentados estão Victor Brecheret, Leon Ferrari, Amílcar de Castro, José Resende e Marcelo Nietsche.

Confira no link a relação completa das obras e dos artistas do Parque da Luz.