AGENDA DAS ARTES

Voltar

Tarsila Popular

Artistas: Tarsila do Amaral

Curadoria: Adriano Pedrosa e Fernando Oliva

De 5/4 a 28/7

MASP - Museu de Arte de São Paulo Assis Chateaubriand Ver mapa

Endereço: Avenida Paulista, 1578

Telefone: 11 3251-5644

O bom filho a casa torna. O Brasil recebe novamente o icônico quadro Abaporu (1928) de Tarsila do Amaral (1886-1973) que integra a exposição Tarsila Popular que ocorre de 05 de abril a 28 de Julho no MASP(Museu de Arte de São Paulo Assis Chateaubriand). Pela primeira vez a obra da artista é celebrada com uma grande mostra que contempla, entre pinturas e desenhos, cerca de 120 peças da modernista. 


Tarsila do Amaral, Abaporu, 1928 Óleo sobre tela, 85 x 72,5 cm Coleção MALBA, Museo de Arte Latinoamericano de Buenos Aires, Argentina Crédito: Gustavo Lowry 

Curada por Adriano Pedrosa e Fernando Oliva, a exposição propõe um novo olhar sobre as obras de Amaral, levando em consideração questões políticas, sociais e raciais a partir dos personagens presentes nas obras da artista. 

A escolha de Popular para o título se deu para enfatizar tanto o recorte das obras escolhidas pelos curadores quanto para seguir o padrão que faz parte do programa de revisão da produção dos grandes protagonistas do modernismo brasileiro, empenhado pela atual direção artística do MASP.

Desde 2016 a diretoria tem trazido seleções de trabalhos desses artistas, como por exemplo em Portinari Popular, exposição que reuniu obras de Candido Portinari (1903-1962) relacionando-as com a cultura popular brasileira. Assim como Portinari, Amaral também foi central para a construção de uma identidade artística brasileira. A abertura de Tarsila Popular ocorrerá concomitantemente à da mostra Lina Bo Bardi: Habitat, ambas fazem parte do ciclo “Histórias das mulheres, histórias feministas”, que norteará a programação do MASP ao longo de 2019 


Tarsila do Amaral, Morro da Favela, 1924 Óleo sobre tela, 63,5 x 75,5 cm Coleção particular, Rio de Janeiro Crédito: Jaime Acioli

Apesar de ter um berço na matriz modernista europeia e formal, Tarsila se encantou pelas personagens, temas e histórias da cultura popular brasileira, este interesse se verifica em retratos do Carnaval, favelas, feiras-livres e cenas do cotidiano. Além disso seu envolvimento com a religiosidade e as lendas populares indígenas também se expressa em obras como "A cuca" (1924), "Abaporu" (1928) e "Batizado de Macunaíma" (1956).


Tarsila do Amaral, Autorretrato I, 1924 Óleo sobre cartão sobre placa de madeira aglomerada, 41 x 37 cm Acervo Artístico-Cultural dos Palácios do Governo do Estado de São Paulo Crédito: Romulo Fialdini/Tempo Composto

Na abertura da mostra, que ocorre na próxima quinta-feira(04) haverá também o lançamento do catálogo da exposição com textos inéditos. “A exposição e o catálogo que a acompanha pretendem promover reflexões mais abrangentes sobre Tarsila, articulando sua vida e obra no contexto de uma visão política, social e racial da cultura brasileira e do modernismo - um movimento que, no Brasil, raramente é abordado sob esses prismas”, sintetiza Fernando Oliva, curador da exposição.
A mostra representa um grande marco para a história da arte brasileira. Vale a pena prestigiar Tarsila Popular!

Serviço
Tarsila Popular - Tarsila do Amaral curada por Adriano Pedrosa e Fernando Oliva
De 5 de abril a 28 de julho de 2019. De quarta a domingo das 10h às 18h (bilheteria aberta até as 17h30); As terças-feiras das
10h às 20h (bilheteria até 19h30)
Local: 1º andar do MASP(Museu de Arte de São Paulo)| Avenida Paulista, 1578, São Paulo, SP
Ingressos: R$ 40 (entrada); R$ 20 (meia-entrada)
O MASP tem entrada gratuita às terças-feiras, durante o dia todo.
AMIGO MASP tem acesso ilimitado e sem filas todos os dias em que o museu está aberto.
O ingresso dá direito a visitar todas as exposições em cartaz no dia da visita.
Estudantes, professores e maiores de 60 anos pagam R$ 20 (meia-entrada).
Menores de 11 anos de idade não pagam ingresso.