AGENDA DAS ARTES

Voltar

"Projeto Parede" recebe a obra Círios

Artistas: Wagner Malta Tavares

Curadoria: Wagner Malta Tavares

De 27/01 a 21/06; entrada franca

MAM - Museu de Arte Moderna Ver mapa

Endereço: Parque Ibirapuera, Portão 3 - Ibirapuera

Telefone: (11) 5085-1300

O Projeto Parede do MAM (Museu de Arte Moderna), que desde 1996 convida dois artistas por ano para ocupar com uma obra o corredor de acesso entre o saguão de entrada e a Grande Sala do museu, convidou para o primeiro semestre de 2015 o artista Wagner Malta Tavares – WMT, que concebeu especialmente para o espaço a obra Círios. A instalação, inaugurada no dia 27 de janeiro com o patrocínio do Banco Bradesco, permanece no espaço até 21 de junho. 

O trabalho consiste numa espécie de régua confeccionada com faixas de fita adesiva eletrificada ao longo de 15 metros da parede do corredor. Distantes um metro umas das outras, lâmpadas incandescentes respondem à presença ou ausência de pessoas. Ao detectar a passagem do visitante, um sensor de movimento acende todas as luzes do corredor e, à medida que alguém passa por sua extensão, sensores individuais apagam cada uma das lâmpadas, criando uma linha do tempo que evidencia o que já foi vivido e o que virá pela frente.

Instalação no MAM / Foto: Rafael Roncato

Segundo o artista, a obra foi criada especialmente para o espaço do corredor. Por ser um ambiente de travessia e de não permanência, a possibilidade de falar do tempo e do espaço tão claramente, fez com que o trabalho surgisse quase que naturalmente numa de suas visitas ao museu. “Logo que o visitante é detectado e começa a atravessar o corredor, a sequência de acendimentos e apagamentos das luzes promove uma reflexão ao misturar passado, presente, futuro, experiências e vivências.”

Em Círios, o sensor é de alta precisão e capta apenas o que passar em frente à linha de cada lâmpada a 90 graus da parede. A presença de mais pessoas ao mesmo tempo muda o funcionamento da peça, principalmente quando caminham em sentidos opostos, pois as luzes se acendem e se apagam de acordo com o movimento de ir e vir no espaço. “Essa mistura de tempos percorridos acrescenta muito ao trabalho, pois nossa relação com o passar do tempo também se modifica com a participação de outros em nossa vida” declara. “A passagem das pessoas é o que, definitivamente, ilumina o ambiente e, evidenciando a trajetória, cria algo análogo à vida: com o que já foi vivido e o que virá no futuro”, finaliza WMT.

Círios / Foto: Rafael Roncato

Wagner Malta Tavares
WMT não se prende a linguagens específicas, faz uso de vídeo, escultura, fotografia, desenho, performance e instalação para, em grande parte das obras, tornar visíveis aspectos fundamentais e estruturais da existência, e por meio de luzes, vento, calor e outros elementos não palpáveis, partindo de corpos tridimensionais, provocar a percepção além da pura sensorialidade. Com forte herança construtiva, muitos trabalhos fazem conexão entre heróis da cultura pop dos quadrinhos, desenhos animados ou filmes, com heróis épicos e mitológicos da cultura clássica.