AGENDA DAS ARTES

Voltar

Oito décadas de abstração informal

Artistas: Vários

Curadoria: Lauro Cavalcanti e Felipe Chaimovich

De 16/1 a 22/4

MAM - Museu de Arte Moderna Ver mapa

Endereço: Parque Ibirapuera, Portão 3 - Ibirapuera

Telefone: (11) 5085-1300

O MAM – Museu de Arte Moderna de São Paulo recebe, entre os dias 16 de janeiro (abertura às 20h, aberta ao público) e 22 de abril de 2018, a exposição "Oito décadas de abstração informal", onde estão reunidas 83 obras de artistas consagrados que praticaram o estilo abstrato, sem abrir mão da expressividade artística no gestual da pincelada ou da escultura. Na mostra, o público pode ver obras de duas importantes coleções brasileiras: 36 do Instituto Casa Roberto Marinho (instituto que será inaugurado em março de 2018, no Rio de Janeiro) e 47 do MAM; revelando a permanência e a potência da abstração informal desde o período do final da década de 1940 até o ano de 2012. A curadoria é compartilhada por Lauro Cavalcanti e Felipe Chaimovich; Chaimovich se encarregou da seleção das obras do museu, enquanto que Cavalcanti, diretor da Casa Roberto Marinho, escolheu os trabalhos do Instituto.

Nuno Ramos (Foto: Romulo Fialdini)

No total são 38 artistas com obras expostas, entre eles: Rodrigo Andrade, Maria Bonomi, Roberto Burle Marx, Iberê Camargo, Carlito Carvalhosa, Leda Catunda, Manabu Mabe, Ernesto Neto, Tomie Ohtake, Shirley Paes Leme, Marcia Pastore, Nuno Ramos, Flávia Ribeiro, Angelo Venosa e muitos outros.

“A ideia foi promover o encontro entre duas coleções complementares”, explica Cavalcanti. “A Casa Roberto Marinho detém as obras do pós-guerra, quando emergiu a abstração no país, com trabalhos até 1986. Entre as obras mais antigas da exposição, estão um óleo sobre tela de 1949 de Vieira da Silva e uma escultura de 1954 de Maria Martins. No entanto, há trabalhos da produção recente no Brasil, derivadas da arte informal, pertencentes ao Museu de Arte Moderna de São Paulo, e que chegam até o século 21, como no caso do vídeo de Thiago Rocha Pitta (2011) e uma acrílica sobre tela de Lucia Laguna (2012)", acrescenta o curador.

Tomie Ohtake (Foto: Romulo Fialdini)

Em 2018 o MAM completa 70 anos, e o Instituto Casa Roberto Marinho abre suas portas para o público, no bairro de Cosme Velho, no local que foi residência do jornalista. “São dois momentos marcantes da história da arte do Brasil, não haveria período melhor para estabelecermos esta parceria”, comenta Felipe Chaimovich, curador do MAM.

Ernesto Neto (Foto: Romulo Fialdini)

Serviço
Exposição: "Oito décadas de abstração informal", coletiva com curadoria de Lauro Cavalcanti e Felipe Chaimovich.
Datas e horários: Abertura dia 16 de janeiro de 2018, terça-feira, a partir das 20h. Em cartaz entre os dias 17 de janeiro e 22 de abril de 2018. De terça a domingo, das 10h às 17h30 (com permanência até as 18h).
Local: Museu de Arte Moderna de São Paulo | Parque do Ibirapuera (av. Pedro Álvares Cabral, s/nº - Portão 3) - São Paulo.
Ingresso: R$ 7,00 | meia-entrada: R$ 3,50. Entrada gratuita aos sábados (menores de 10 e maiores de 60 anos, sócios e alunos do MAM, funcionários das empresas parceiras e museus, membros do ICOM, AICA e ABCA com identificação, agentes ambientais, da CET, GCM, PM, Metrô e funcionários da linha amarela do Metrô, CPTM, polícia civil, cobradores e motoristas de ônibus, motoristas de ônibus fretados, funcionários da SPTuris, vendedores ambulantes do parque Ibirapuera, frentistas e taxistas com identificação e até 4 acompanhantes não pagam entrada. Aos sábados, a entrada é franca para todo o público, durante todo o dia).