AGENDA DAS ARTES

Voltar

Marepe: estranhamente comum

Artistas: Marepe

Curadoria: Pedro Nery

27/7 a 28/10

Estação Pinacoteca Ver mapa

Endereço: Largo General Osório, 66 - Santa Efigênia

Telefone: (11) 3324-1000

A Pinacoteca do Estado de São Paulo apresenta “Marepe: estranhamente comum” na Pina Estação. A mostra é a primeira grande individual do artista baiano na cidade e revela um panorama de sua trajetória que teve início nos anos 1990. Com curadoria de Pedro Nery, curador do museu, a exposição fica em cartaz de 27 de julho a 28 de outubro.

Marepe, A Mudança, 2005. Foto: Pedro Motta/Cortesia Galerie Max Hetzle

A exposição reúne 30 obras que constroem as memórias do artista de sua terra natal, o Recôncavo Baiano. Nascido na cidade de Santo Antônio de Jesus, Marepe (Marcos Reis Peixoto) tece em sua poética pontes entre o sertão e o mar, locais por onde passavam diversas mercadorias, materiais de construção, e alimentos. 

Essa movimentação de elementos está presente em suas obras, para construí-las Marepe descondiciona o olhar e reposiciona objetos de modo a fugir de suas finalidades originais, altera suas escalas, formas e consequentemente seus significados. O resultado são trabalhos que transportam o visitante para um universo onírico e particular do artista.

Marepe, Periquitos, s/d. Créditos: Divulgação

Uma das estratégias do curador para organizar a mostra foi dividí-la em três verbos que são os pilares das obras: mover, transformar e condensar. “Os verbos não são pensados como algo fechado, mas sim como elemento guia, permitindo aprofundar o olhar simbólico que as próprias obras sugerem”, explica Nery. Para o curador, esses verbos são recorrentes na trajetória de Marepe.

Em “mover”, concentram-se as obras que promovem ea retirada do objeto de sua posição cotidiana– comercial, urbano ou produtivo – e os transportam para o campo artístico.  Já o núcleo “transformar” reúne trabalhos que propõem a partir de sua composição novas narrativas, questionando a ordem social, pessoal e geográfica das obras. Por fim, “condensar” revela obras que estão na fronteira da livre associação, revelam a intenção de Marepe de propor ideias complexas com elementos simples e oferecê-las a serviço da imaginação.

Serviço
“Marepe: estranhamente comum”, de Marepe
Datas e Horários: Abertura - 27/7. Período expositivo: 27/7a 28/10
Local: Pina Estação | Largo General Osório, 66, 4º andar – Luz
Entrada livre e gratuita