AGENDA DAS ARTES

Voltar

Limbus

Artistas: Gustavo Gusmão

Curadoria: Monica Maia

De 22/5 a 30/6

MIS - Museu da Imagem e do Som Ver mapa

Endereço: Avenida Europa, 158 - Jardim Europa - São Paulo - SP CEP 01449-000

Telefone: (11) 2117-4777

O Museu de Imagem e do Som apresenta "Limbus" de Gustavo Gusmão. A exposição é a segunda do programa Nova Fotografia 2019, projeto anual do museu que abre um espaço permanente para exposição de fotografias de artistas promissores, e fica em cartaz de 22 de maio a 30 de junho.

O título da mostra vem da palavra “limbo” que significa “margem, beira, borda, orla. Com base na origem da palavra, o significado figurado de limbo remete ao estado daquilo que é negligenciado, esquecido”, o que casa perfeitamente com o objeto de registros da exposição. Gusmão escolheu os cemitérios de Manila (capital das Filipinas), que abriga cerca de seis mil pessoas que fizeram do local sua moradia.  

Fotografia de Gustavo Gusmão, Crédito: Divulgação

Os cemitérios contam com uma infra-estrutura singular que conta com pequenas moradias, mercadinhos, botecos e muitos barracos, a situação dos que lá vivem beira a extrema pobreza. Os habitantes receberam os apelidos de Skeletons, Zombies ou Cemitery People e aproximadamente duas mil moram no maior deles, o North Manila Cemeter, que ocupa 54 hectares.

O fotógrafo passou dois anos fotografando esses lugares, símbolos de vida e morte.  “São gerações de famílias nascidas e criadas em um cemitério, dependendo economicamente até da morte como forma de subsistência. Trata-se de um projeto que visa mostrar ao mundo como sobrevivem essas pessoas, que são praticamente invisíveis para a sociedade”, afirma Gusmão. Para o artista, "Limbus" é a destruição dos valores morais de um país, trata-se de uma luta diária de uma superpopulação sobre o espaço físico dividido entre os vivos e os mortos.


Fotografia de Gustavo Gusmão, Crédito: Divulgação

“As fotos de Gustavo Gusmão, levemente saturadas, com tonalidades equilibradas, refletem o estranhamento da convivência harmônica entre vida e morte. Assim, as pessoas que se tornaram invisíveis para a população e governos se transformam em comunidades que sobrevivem em um mundo à parte diante da história contada pelo fotógrafo”, observa Monica Maia, sócia-diretora da DOC Galeria e convidada do MIS para realizar a curadoria da exposição.

Serviço
Limbus de Gustavo Gusmão
Datas e Horários: Abertura 21.05 às 19h. De 22.05 a 30.06. Das 10h às 22h – terça a sábado; 9h às 20h – domingos e feriados
Local: Nicho do MIS| Avenida Europa, 158, Jardim Europa
Entrada livre e gratuita