AGENDA DAS ARTES

Voltar

La Plaza del Chafleo

Artistas: Iván Argote

Curadoria: -

De 14/3 a 13/4

Galeria Vermelho Ver mapa

Endereço: Rua Minas Gerais, 350 - Higienópolis

Telefone: (11) 3138-1520

Galeria Vermelho exibe, na Sala Antonio de projeção, o novo filme de Iván Argote, "La Plaza del Chafleo". O filme - que estreou em "Ternura Radical", individual que o artista exibiu no Museo de Arte Latinoamericano de Buenos Aires (MALBA), entre novembro de 2018 e fevereiro de 2019 - é exibido entre os dias 14 de março e 13 de abril de 2019 na Vermelho. O roteiro levanta diferentes questões sobre como usamos simbólica e fisicamente os espaços públicos, ao propor uma praça imaginária, cujo monumento maior é um verbo que não existe e que tem seu significado atribuído pelo uso que a população faz do espaço. No mesmo período, a galeria localizada no bairro de Higienópolis, próxima à Rua da Consolação e à Av. Paulista, recebe também o projeto "Mal-estar", de Renato Maretti - uma pintura site-specific no janelão de 20 metros da Vermelho -, e a individual "Dívidas, divisores e dividendos", de Marcelo Cidade. A entrada é livre e gratuita.

A Vermelho exibe o filme do artista colombiano até abril de 2019. Foto: Divulgação.

Em seu novo filme, La Plaza del Chafleo (2019), Iván Argote propõe uma praça pública imaginária que seria batizada em homenagem ao verbo “chaflear”, que é, também, um verbo imaginário, um neologismo. Argote propõe esse novo verbo como um monumento para essa praça, um verbo definido pela maneira como as pessoas usam o lugar; por exemplo, se as pessoas vierem para se beijar, “chaflear” significaria “beijar”, ​​se as pessoas vierem protestar, “chaflear” significaria “protestar”. O filme especula sobre o que poderia ser “chaflear”, e levanta diferentes questões sobre como usamos simbolicamente e fisicamente os espaços públicos.

Através dessa especulação, La Plaza del Chafleo faz alguns saltos no tempo e no espaço: parte de sua narrativa acontece em um estúdio de gravação - em um tipo de jardim reconstituído - onde ações com partes de corpos e objetos acontecem. Outro ato acontece em uma praça pública em Douala, Camarões, e analisa a maneira com a qual a palavra "Camarões" perdeu seu sentido entre diferentes períodos de colonização por diferentes nações e línguas. Em outro momento, o filme registra uma intervenção feita em um espaço público de Buenos Aires. Na capital Argentina, Argote promoveu o reabastecimento de uma fonte pública esvaziada conhecida como Fonte da Poesia. O monumento havia sido abandonado pelo governo há oito anos, depois de servir como ponto de encontro para leitura de poesias. Durante sua ação, Argote preencheu a fonte com 15.000 litros de água e retomou sua funcionalidade. La Plaza del Chafleo também registra um protesto infantil que emerge de uma oficina ministrada por Argote no museu MALBA. Essa natureza elástica do filme faz dele uma ferramenta para o debate de ideias sobre os espaços públicos e para promover intervenções e experiências colaborativas.

Simultaneamente ao período de exibição do filme de Argote, a galeria exibe obras de Marcelo Cidade e Renato Maretti em seu espaço. Foto: Divulgação.

Serviço
Exposição: "La Plaza del Chafleo" (16’07’’), filme de Iván Argote.
Datas e horários: Abertura dia 14 de março, quinta-feira, das 20h às 23h. Em cartaz até 13 de abril de 2019. De terça a sexta-feira, das 10h às 19h; sábado, das 11h às 17h.
Local: Galeria Vermelho (Sala Antonio) | Rua Minas Gerais, 350 - Higienópolis, São Paulo.
Entrada livre e gratuita.