AGENDA DAS ARTES

Voltar

La Jornada: A resiliência do povo venezuelano em busca de refúgio no Brasil

Artistas: Chico Max

Curadoria: -

De 8/2 a 31/3

Museu da Imigração Ver mapa

Endereço: Rua Visconde de Parnaíba, 1316 - Liberdade

Telefone: (11) 2692-1866

Museu da Imigração exibe, entre os dias 8 de fevereiro e 31 de março de 2019, a exposição “La Jornada: A resiliência do povo venezuelano em busca de refúgio no Brasil”, que tem como foco as famílias venezuelanas registradas por Chico Max em Roraima. Retratando populações indígenas, pedreiros, contadores, engenheiros e um juiz federal, as imagens da mostra foram realizadas pelo fotógrafo nas cidades de Pacaraima e Boa Vista, em setembro de 2018, e revelam um fenômeno migratório complexo que atinge todas as classes socioeconômicas e culturais. No dia de abertura da mostra, compondo as atividades do Programa de Seminário do Observatório das Migrações em São Paulo, haverá ainda mesa redonda e lançamentos de dois livros e um calendário. A entrada é livre para todas as idades e gratuita aos sábados, nos demais dias o ingresso custa R$ 10,00.

Anyela e sua familia moram em 15 metros quadrados. Foto: © Chico Max.

Com o olhar dos direitos humanos, os registros apresentam pessoas, profissão e sonhos, proporcionando uma reflexão sobre a imigração de maneira menos reagente e mais humana. Por meio de 20 fotografias, os visitantes poderão conhecer a realidade desses imigrantes e pensar sobre como essa é uma condição que pode ser vivida, a qualquer momento, por eles próprios, assim como por conhecidos e amigos.

A exposição temporária é uma parceria com a Universidade Estadual de Campinas (Unicamp), a Universidade Federal de Roraima (UFRR) e o Ministério Público do Trabalho (MPT).

Chefe da tribo Warao banha seu filho no abrigo Pintolandia, em Boa Vista, RR. Foto: © Chico Max.

Programação de Seminário do Observatório das Migrações em São Paulo
O cronograma do Programa de Seminário do Observatório das Migrações em São Paulo se iniciará no dia 8, às 9h, com uma abertura, que contará com a presença do reitor da UNICAMP, Professor Doutor Marcelo Knobe; da coordenadora da Coordenadoria Nacional de Erradicação do Trabalho Escravo do Ministério Público do Trabalho, Dra. Catarina von Zuben; a coordenadora do Comitê Estadual para Refugiados/Secretaria da Justiça e da Cidadania do Estado de São Paulo, Dra. Aparecida Izilda Alves; o secretário municipal de Esportes e Lazer da Prefeitura de São Paulo, Dr. Carlos Bezerra Jr., e a diretora executiva do Museu da Imigração, Alessandra Almeida. Na sequência, a conferência “Operação Acolhida” será realizada pelo coordenador operacional adjunto da Força Tarefa Logística Humanitária, Coronel Georges Feres Kanaan.

A partir das 10h, os participantes poderão prestigiar o painel “Migrações Internacionais e Direitos Humanos”, que será mediado pela Dra. Catarina von Zuben. Para participar da discussão, serão convidadas diversas autoridades, dentre elas o defensor público federal, Dr. João Freitas de Castro Chaves; a auditora fiscal do Ministério do Trabalho e Emprego, Dra. Lívia dos Santos Ferreira; o representante do Fundo de População das Nações Unidas – UNFPA, Dr. Jaime Nadal, e a chefe do escritório da ACNUR (Alto Comissariado das Nações Unidas para os Refugiados) em São Paulo, Dra. Maria Beatriz Bonna Nogueira.

Os lançamentos dos livros Migrações Venezuelanas e El éxodo venezolano: entre el exilio y la emigración e do calendário Juntas Impactamos, sob orientação da coordenadora do Observatório das Migrações em São Paulo - NEPO/UNICAMP/FAPESP/CNPq, Rosana Baeninger, e do professor da PUCMinas, Duval Fernandes, acontecerão às 11h30. Participarão desse momento, o diretor do Centro de Estudos Migratório - Missão Paz, Paolo Parise; o gerente de serviço da Casa de Passagem para Migrantes Estrangeiros, José Roberto Mariano; o jornalista, imigrante venezuelano e fundador do Movimento Produtivo de Venezuelanos no Brasil, César Barrios e a organizadora do calendário, Dra. Juliana Armede, entre outros profissionais.

Julia e Cris, amigas tentam manter a autoestima, no abrigo Rondon II, em Boa Vista. Foto: © Chico Max.

Serviço
Exposição: “La Jornada: A resiliência do povo venezuelano em busca de refúgio no Brasil”, de Chico Max.
Datas e horários: Abertura dia 8 de fevereiro de 2019, sexta-feira, às 13h30. Em cartaz até 31 de março de 2019. De terça a sábado, das 9h às 17h, e aos domingos entre 10h e 17h.
Local: Museu da Imigração | R. Visconde de Parnaíba, 1316 - Mooca, São Paulo.
Ingressos: R$ 10 (inteira) e R$ 5 (estudantes e pessoas acima de 60 anos pagam meia-entrada). Aos sábados, a visitação é gratuita.