AGENDA DAS ARTES

Voltar

Henri Cartier-Bresson, primeiras fotografias

Artistas: Henri Cartier-Bresson

Curadoria: João Kulcsár

De 18/4 a 25/6

Galeria de Arte do SESI Ver mapa

Endereço: Avenida Paulista, 1313 - Cerqueira César

Telefone: (11) 3146-7405

"Entre os dias 18 de abril e 25 de junho, a Galeria de Fotos exibirá 58 trabalhos do início da carreira do mais influente fotógrafo do século XX. As imagens revelam as influências do surrealismo e do humanismo no olhar do criador do “momento decisivo”

Foi em 1932, com 24 anos de idade, que o francês Henri Cartier-Bresson (1908-2004) adquiriu na cidade de Marselha uma câmera Leica, que se tornou uma extensão do seu olho e transformou para sempre seu interesse casual pela fotografia em paixão. Nos três anos seguintes, Bresson ficou conhecido pela criação de uma das mais originais e influentes narrativas visuais da história.


Henri Cartier-Bresson. Hyeres, França. 1932. Crédito: Magnum Photos.

Em homenagem a esse ícone da fotografia mundial, estreia no próximo dia 18, na Galeria de Fotos do Centro Cultural Fiesp, a exposição inédita no Brasil Henri Cartier-Bresson, primeiras fotografias. As 58 fotos selecionadas pelo curador João Kulcsár são fruto dos quatro primeiros anos de trabalho do fotógrafo francês, famoso pelo conceito do “momento decisivo” (publicado no livro Images a la Sauvette, em 1952). A mostra  fica aberta para visitação até 25 de junho, diariamente, das 10h às 20h, com entrada gratuita.

“Henri Cartier-Bresson é um dos mais importantes e influentes fotógrafos do século XX, mas nessa mostra podemos perceber um outro momento dele, o percurso de um jovem fotógrafo durante um período de intensa liberdade e compromisso pelo acaso”, comenta o curador.


Henri Cartier-Bresson. Praça Europa, Estação Saint Lazare, Paris, França. 1932. Crédito: Magnum Photos.

Mesmo que na época da produção desses trabalhos ele ainda não tivesse desenvolvido o conceito que viria a influenciar fotógrafos do mundo inteiro, já é possível perceber sua preocupação em capturar momentos únicos, sob a óptica da pintura, sua primeira paixão. Ele mesmo costumava dizer que “a fotografia era um meio de desenhar”.

A descoberta de novas formas de composições, enquadramentos e extensões da imagem que aprimorou são resultado de suas experiências na Academia de André Lhote, na década de 1920, das amizades com precursores do surrealismo, como Max Ernst, e de viagens pela Europa e África. Nessas jornadas, passava os dias flanando em busca da casualidade de cenas impensáveis que via no cotidiano.


Henri Cartier-Bresson. Bruxelas, Bélgica. 1932. Crédito: Magnum Photos.

"Sempre consternado com muitas questões que pudessem tornar a fotografia de certa forma harmoniosa, ele se empenhava em difundir um senso de geometria ímpar, que o seguiu em suas produções posteriores. Seu trabalho fotográfico exercitou a liberdade e o instinto impulsivo do olhar, presentes, acima de tudo, em seu jeito de pensar, falar, sentir e viver intensamente”, explica Kulcsár.

Henri Cartier-Bresson, primeiras fotografias é a segunda, de quatro exposições do Sesi-SP em parceria com a Magnum Photos, em 2017, para comemorar o aniversário de 70 anos da agência.

Serviço:
Henri Cartier-Bresson, primeiras fotografias
Período: de 18 de abril a 25 de junho de 2017
Horários: diariamente, das 10h às 20h
Local: Galeria de Fotos do Centro Cultural Fiesp (Av. Paulista, 1313 - em frente à estação Trianon-Masp do Metrô)
Classificação indicativa: Livre
Grátis.  Agendamentos de grupos escolares e sociais podem ser feitos pelo telefone 3146-7439, de segunda a sexta, das 10h às 18h30 ou pelo site  www.sesisp.org.br/meu-sesi

Mais informações em www.centroculturalfiesp.com.br