AGENDA DAS ARTES

Voltar

Domo

Artistas: Vanderlei Lopes

Curadoria: -

De 11/11 a 15/4

Capela do Morumbi Ver mapa

Endereço: Av. Morumbi, 5387 - Morumbi, São Paulo - SP

Telefone: (11) 3772-4301

Capela do Morumbi recebe, entre os dias 11 de novembro de 2017 e 15 de abril de 2018, a instalação inédita “Domo”, do artista brasileiro Vanderlei Lopes. O trabalho apresenta um domo e sua torre, com diâmetro de 4 metros por 9,5 metros de comprimento, pesando 4 toneladas. Tombado no chão em diagonal no interior da sala principal da capela, a obra foi construída em barro, madeira e ferro. Na sala lateral, duas mesas apresentam anotações e reflexões em papéis diversos, fundidos em bronze e pintados com guache, grafite e lápis de cor. Trata-se de uma inversão em que “grande obra” surge de modo ambíguo, tombada como ruína, enquanto sobre as mesas, os esboços de caráter diverso são apresentados em bronze.

Vanderlei Lopes, detalhe da obra Domo (Divulgação)

Domo é uma estrutura de teto presente em diversas culturas. Esse elemento arquitetônico confere solenidade, poder e importância às construções que encima. Sua relação com as “esferas celestes” acrescenta dimensões sagradas a essas edificações. Para a construção de Domo, Vanderlei criou uma base de doze faces, número que remete ao ideal de perfeição e às diversas formas de estruturação adotadas pela humanidade para organização do tempo, como, por exemplo, as doze horas do relógio, do dia ou da noite, doze meses do ano etc.

O Domo da Capela do Morumbi é uma escultura de fragmento arquitetônico ideal. Foi construído a partir de elementos baseados em tipologias gótico/renascentistas. A escolha dos materiais tem o intuito de produzir fricção entre o imaginário solene que o domo evoca, e um repertório arcaico, terreno, a que o barro remete.

Construído em escala monumental e tombado no chão como uma ruína, ele preenche o interior da capela. Sua tipologia renascentista alude a um período permeado por certo otimismo. A cultura se volta para a antiguidade afim de olhar um homem mais engenhoso e a ciência valorizada deixa para trás uma era dominada, sobretudo, pelo obscurantismo religioso.

Originária de um tempo mais recente, a Capela foi construída por Gregori Warchavchik, no final dos anos 1940, sobre ruínas em taipa de pilão, típico modo de construção colonial predominante entre os séculos XVI e XVIII. Como numa cronologia reversa, o trabalho de Vanderlei Lopes produz uma colisão espaço-temporal que, à medida que o visitante adentra a capela, promove um encontro com um passado precioso, ainda mais longínquo. 

“É como se a capela estivesse impregnada de um passado que, alheio a ela, se apresenta como um presente”, declara o artista. Nesse sentido, Domo articula, por meio desse fragmento arquitetônico, uma reflexão sobre a formação cultural, a tradição e suas relações com a fugacidade contemporânea.

Vanderlei Lopes, Domo (Divulgação)

Serviço
Exposição: “Domo”, de Vanderlei Lopes.
Datas e horários: De 11 de novembro de 2017 a 15 de abril de 2018. De terça a domingo, das 9h às 17h.
Local: Capela do Morumbi | Av. Morumbi, 5.387 - Morumbi, São Paulo.
Entrada livre e gratuita.