AGENDA DAS ARTES

Voltar

Comodato MASP Landmann – Têxteis pré-colombianos

Artistas: Vários

Curadoria: Marcia Arcuri

De 15/6 a 28/7

MASP - Museu de Arte de São Paulo Assis Chateaubriand Ver mapa

Endereço: Avenida Paulista, 1578

Telefone: 11 3251-5644

MASP (Museu de Arte de São Paulo Assis Chateaubriand) apresenta “Comodato MASP Landmann - Têxteis pré-colombianos”, que fica em cartaz de 15 de junho a 28 de julho no subsolo do museu. A mostra que apresenta obras criadas por mulheres, integra um ano de exposições, simpósios, palestras, workshops, filmes e publicações em torno do tema "Histórias das mulheres, histórias feministas".

A exposição, organizada pela arqueóloga e historiadora Marcia Arcuri, curadora adjunta de arte pré-colombiana do MASP, reúne mais de 100 tecidos produzidos entre os séculos 800 a,C a 1532 d.C no Peru e na Bolívia. Os têxteis apresentam traços e vestígios da riqueza cultural das civilizações que habitavam a América Latina antes das invasões europeias.


NASCA -HUARI, 530 - 650. TECIDO. LÃ, ALGODÃO E PIGMENTO, 71 × 85 CM. C.01013. Créditos: Divulgação

Além da abertura da exposição, a data celebra a estreia do curta-metragem “La libertad” [A Liberdade, 29 min] de Laura Huertas Millán. A franco-colombiana narra em seu filme a sobrevivência da tradição milenar andina de tecelagem e seu vínculo com a liberdade.

Os têxteis, em sua maioria, foram recuperados de sepulturas dos governantes que estavam localizadas em sítios arqueológicos de lugares remotos da costa pacífica dos Andes. Chavin, Siguas, Paracas, Nasca, Moche, Huari, Lambayeque, Chimu, Chancay, Inca e Ica são as civilizações a que as obras são atribuídas, a exposição expressa a diversidade e a pluralidade de tecnologias e propostas conceituais dos povos pré-hispânicos.


NASCA,100 A.C. – 700 D.C. FRAGMENTO DE TECIDO. LÃ, ALGODÃO E PIGMENTO, 11 × 15 CM. C.01027. Créditos: Divulgação

Para a curadora, ter acesso e esse material significa ampliar a compreensão sobre o cotidiano, a cultura, a organização sócio-política  dessas populações. “São categorias e princípios milenares, que se mantiveram vivos por meio da produção têxtil, cerâmica e metalúrgica. O estudo dessas obras é um caminho importante para conhecermos melhor nossos antepassados ameríndios.", completa Arcuri.

A partir de pesquisas científicas e relatos das comunidades indígenas que hoje habitam as serras andinas, é possível constatar que a tecelagem era um trabalho destinado às mulheres.


DESENHO SAWU-3D DA MANTITA DE REFERÊNCIA. ACERVO INSTITUTO DE LENGUA Y CULTURA AYMARA, LA PAZ, BOLÍVIA. Créditos: Divulgação

A incumbência dessa tarefa lhes conferia status social, político e religioso e a responsabilidade de transmitir códigos e tradições de seus povos para as próximas gerações. Para Arcuri, esses têxteis testemunham a história de gênero nas civilizações pré-colombianas. A curadora ainda ressalta a relevância histórica da exposição no contexto atual: "Difundir o conhecimento materializado nesses objetos é uma forma de apoiar as populações indígenas que seguem lutando pelo direito de manter viva sua maneira de convívio com o ambiente e a sociedade moderna”, ressalta.

Serviço
Comodato MASP Landmann – Têxteis pré-colombianos
Datas e Horários: De 15/6 a 28/7. De quarta a domingo das 10h às 18h (bilheteria aberta até as 17h30); As terças-feiras das
10h às 20h (bilheteria até 19h30)
Local: 1º subsolo do MASP(Museu de Arte de São Paulo)| Avenida Paulista, 1578, São Paulo, SP
Ingressos: R$ 40 (entrada); R$ 20 (meia-entrada)
O MASP tem entrada gratuita às terças-feiras, durante o dia todo.
AMIGO MASP tem acesso ilimitado e sem filas todos os dias em que o museu está aberto.
O ingresso dá direito a visitar todas as exposições em cartaz no dia da visita.
Estudantes, professores e maiores de 60 anos pagam R$ 20 (meia-entrada).
Menores de 11 anos de idade não pagam ingresso.