AGENDA DAS ARTES

Voltar

Arte Atual Festival 2015 – Coisas sem Nomes

Artistas: Vários

Curadoria: Núcleo de Pesquisa e Curadoria do Instituto Tomie Ohtake

De 21/8 a 27/9

Instituto Tomie Ohtake Ver mapa

Endereço: Avenida Brigadeiro Faria Lima, 201 - Pinheiros - São Paulo - SP CEP 01451-001

Telefone: (11) 2245-1900

O Instituto Tomie Ohtake retoma o seu programa Arte Atual, concebido para promover exposições coletivas de jovens artistas atuantes no Brasil, cujos projetos experimentais ambiciosos possam ser concretizados e apresentados ao público. Depois das três edições realizadas entre 2013 e 2015 - Estranhamente Familiar, Medos Modernos, e E se quebrarem as lentes empoeiradas? -, agora traz o "Arte Atual Festival 2015 – Coisas sem Nomes", uma exposição “festival” que cria um contexto de produção experimental em cartaz no instituto entre os dias 21 de agosto e 27 de setembro de 2015.

O Núcleo de Pesquisa e Curadoria, coordenado por Paulo Miyada e integrado por Carolina de Angelis, Julia Lima, Olivia Ardui e Priscyla Gomes, responsável pela concepção e curadoria desta edição, convidou 15 artistas para participar do projeto: Bianca Zechinato; Bruno Moreschi; Carlos Monroy; Cia UEINZZ; Felippe Moraes; Flora Rebollo; Gabirante Souza; Ju Bernardo; Luísa Nóbrega; Marco Antonio Mota; Maya Dikstein; Pedro França; Sofia Borges; Thais Guglielme e Tiago Mestre.

Em "Arte Atual Festival 2015 - Coisas sem nomes", a curadoria sugere que os próprios artistas, em parceria com a equipe do Instituto Tomie Ohtake, realizem a montagem dos trabalhos e a ocupação do espaço. Uma experiência para permitir diferentes alternativas de diálogo entre as obras e que permanecerá aberta a mudanças também enquanto a exposição estiver em cartaz. Ao utilizarem linguagens e abordagens variadas, os participantes evitam modelos prefixados e negociam a ocupação de um espaço compartilhado, fugindo de recortes temáticos referenciais. Ao possibilitar mudanças de direção ao longo do percurso expositivo, o projeto busca a experimentação como guia principal da arte.

Segundo os curadores, "Coisas sem nomes" é uma provocação à qual cada agente pode reagir livremente com respostas ou novas perguntas e também permite trazer à tona uma gama de inquietações, como as dificuldades de definir fronteiras, as possibilidades de revelar o não dito, e até as limitações da própria linguagem. "Em todos os casos, trata-se de trabalhar o impreciso, o incomum, o estranho e o inacabado, em um processo curatorial pautado pela dúvida”, completam.

O Núcleo de Pesquisa e Curadoria do Instituto Tomie Ohtake, vem pesquisando arte brasileira desde 2011. Com projetos de exposição e pesquisas como a Linha do Tempo da Arte Brasileira, o grupo realizou a curadoria de exposições como Estranhamente Familiar, Medos Modernos, Cheio de Vazio, V Mostra de Arte Digital - Canções de Amor e E se quebrarem as lentes empoeiradas?

Sofia Borges, Tragedy, 2014 (pigmento mineral sobre lona) / Cortesia Galeria Milan

serviço
Exposição: "Arte Atual Festival 2015 – Coisas sem nomes".
Datas e horários: De 21 de agosto até 27 de setembro de 2015. De terça a domingo, das 11h às 20h.
Local: Instituto Tomie Ohtake | Av. Faria Lima, 201 (Entrada pela Rua Coropés, 88) - Pinheiros.
Entrada franca.

Imagem de capa: Sofia Borges, Jaula, 2012 (pigmento mineral sobre papel algodão) [cortesia Galeria Milan].