AGENDA DAS ARTES

Voltar

Antônio Maluf - Construções de uma Equação

Artistas: Antônio Maluf

Curadoria: Fábio Magalhães

De 2/4 a 28/5

Galeria Frente Ver mapa

Endereço: Rua Melo Alves, 400 - Jardim Paulista

Telefone: (11) 3061-3155

A Galeria Frente, reconhecida por apostar em grandes nomes da arte brasileira, recebe a partir do dia  2 de abril, mostra do artista Antônio Maluf. Com o tema “Antônio Maluf, Construções de uma Equação”, a exposição é uma retrospectiva que conta com trabalhos de todas fases do artista entre os anos 50 e 2000, incluindo estudos de design gráfico, tapeçarias, desenhos e pinturas. A individual permanece em cartaz até 28 de maio de 2016.

"Antônio Maluf, Construções de uma Equação" permanece em cartaz até 28 de maio de 2016 na Galeria Frente (Imagem: Galeria Frente)

Desde 2011 sem apresentar uma mostra individual, a exposição de Maluf, conhecido pelo seu trabalho geométrico e rigorosamente calculado, tem 120 obras selecionadas cuidadosamente pelo ex diretor da Pinacoteca, Fábio Magalhães. Um dos destaques é o primeiro cartaz do artista, intitulado “Equação dos desenvolvimentos”, criado para a 1ª Bienal Internacional de São Paulo, em 1951, ocasião em que Maluf participou como designer e venceu o concurso. Segundo o curador, Maluf conseguiu exprimir em seu trabalho a mais autêntica relação entre a poesia e a matemática.

Considerado um intelectual, Maluf possuía a coleção brasiliana completa. Atuou como muralista nas décadas de 50 e 60, ao lado de arquitetos como Fábio Penteado e Vila Nova Artigas. Um resultado desta fase é o painel em azulejos localizado na Vila Normanda, ao lado do celebre edifício Copan. Foi um personagem importante na história da arte paulistana, onde participava ativamente do circuito, horas como galerista - a frente da Galeria Seta - e outras como artista, sempre atuando de forma muito discreta. Embora tenha sido um entusiasta de movimentos que floresceram na sua época, optou por uma carreira solitária, na intimidade de seu ateliê, na sua própria casa onde se debruçava sobre uma mesa plana.

Obras expostas na mostra (Imagem: Galeria Frente)

Marchand atuante, tinha como principal atividade a comercialização de obras de arte naif e a representação de artistas como Grassman, Caito e Macaparana. Um destaque especial foi a intermediação da venda da Abaporu para o colecionador Raul Forbes. Colecionador de obras predominantemente brasileiras, o artista organizava leilões de arte popular e lançou diversos artistas do norte do país na capital paulistana.

Outro diferencial da mostra são as obras inéditas, até então presente apenas no acervo pessoal da família do artista. Quadros pintados desde anos 50 até seus últimos anos de vida, alguns inclusive inacabados. Os preços das peças à venda variam de R$ 22 mil a R$1,9 mi.

Vistas da exposição (Imagem: Galeria Frente)

Sobre o artista
Antônio Maluf (São Paulo SP 1926 - idem 2005). Pintor, desenhista e artista gráfico. Inicia seus estudos em engenharia civil e passa, posteriormente, a cursar a Escola Livre de Artes Plásticas, em São Paulo, dirigida por Flávio Motta (1916). Realiza também cursos de pintura com Waldemar da Costa (1904 - 1982)  e Flexor (1907 - 1971). Estuda gravura noMuseu de Arte de São Paulo Assis Chateaubriand - Masp, com Poty (1924 - 1998) e Darel (1924). Freqüenta o primeiro curso de desenho industrial da América Latina, no Instituto de Arte Contemporânea - IAC do Masp, onde é aluno deSambonet (1924 - 1995), entre outros. Nessa época, entra em contato com a arte construtiva, por meio da obra de Max Bill (1908 - 1994), apresentada na 1ª Bienal Internacional de São Paulo, em 1951, e no Masp, em 1952. A tendência construtiva caracteriza sua atividade como artista, designer gráfico e programador visual. Vence o concurso para o cartaz da 1ª Bienal Internacional de São Paulo, em 1951, e este é considerado um marco do design gráfico no país. O artista utiliza vários suportes e realiza pinturas murais e elementos modulares, atuando em colaboração com arquitetos como Vilanova Artigas (1915 - 1985), entre outros.

Sobre o curador
Fábio Magalhães, curador e crítico de arte, estudou no Institut d’Art t d’Archéologie de Paris. Foi diretor da Pinacoteca do Estado de São Paulo (1979/1982); Conservador Chefe do Masp (1989/1995); Presidente do Memorial da América Latina (1995/2003).  Curador da II e III Bienal do Mercosul e da I e II Bienal Brasileira de Design. É membro dos seguintes conselhos: Fundação Bienal de São Paulo; IBRAM - Instituto Brasileiro de Museus; Instituto Lina e Pietro Maria Bardi; e da Fundação Padre Anchieta (Radio e TV Cultura). É diretor artístico do MACS - Museu de Arte Contemporânea de Sorocaba.

Obras de toda a carreira do artista estarão expostas (Imagem: Galeria Frente)

serviço
Exposição: "Antonio Maluf, Construções de uma Equação", com curadoria de Fábio Magalhães.
Datas e horários: Abertura dia 2 de abril. Em cartaz até 28 de maio de 2016. De segunda a sexta-feira, das 10h às 19h; sábados, das 10h às 14h.
Local: Galeria Frente | Rua Melo Alves, nº 400 – Jardim Paulista.
Entrada franca.