AGENDA DAS ARTES

Voltar

A Arte do Brasil no século 20

Artistas: Artistas do acervo da Instituição

Curadoria: Adriano Pedrosa

De 10/04 a 28/06

MASP - Museu de Arte de São Paulo Assis Chateaubriand Ver mapa

Endereço: Avenida Paulista, 1578

Telefone: 11 3251-5644

De 10 de abril a 28 de junho, o Museu de Arte de São Paulo Assis Chateaubriand (MASP) apresenta "Arte do Brasil no século 20", a segunda exposição da série que a equipe curatorial do museu - composta pelos curadores assistentes Fernando Oliva e Luiza Proença e pelo diretor artístico Adriano Pedrosa - organiza para 2015, sempre a partir de seu acervo. A mostra complementa a exposição "Arte do Brasil até 1900", no segundo subsolo desde 26 de março; e, da mesma forma, exibe as obras da coleção de arte brasileira ao lado de documentos de seu arquivo histórico e fotográfico. Ao justapor as obras a correspondências, fotografias, folhetos, catálogos e textos diversos, é possível compreender os contextos sociais e políticos em que elas foram produzidas, exibidas e adquiridas.

"Arte do Brasil no século 20" inclui obras de alguns dos mais reconhecidos pintores do modernismo brasileiro, como Anita Malfatti, Di Cavalcanti, Flávio de Carvalho, Vicente do Rego Monteiro, Cândido Portinari e Lasar Segall. Suas obras entraram no acervo na primeira década do museu, entre 1947 e 1957, e comprovam o grande interesse em formar uma coleção representativa da arte contemporânea brasileira da época na cidade de São Paulo.

Cinco Moças de Guaratinguetá, Emílio Di Cavalcanti. Acervo MASP

A exposição apresenta também obras de artista como José Antônio da Silva, Rafael Borges de Oliveira, Agostinho Batista de Freitas, Hélio Mello e Maria Auxiliadora, que retrataram histórias, paisagens, costumes e culturas geralmente marginalizadas pela burguesia e elite locais. Por serem visionários e autodidatas, são artistas que se encontram, na maioria das vezes, fora da historiografia tradicional da arte brasileira.

A mostra ainda exibe um recorte da Coleção Pirelli MASP de Fotografia, instituída pelo museu em 1991. Estão incluídas fotografias de Arthur Omar, Cláudia Andujar, George Leary Love, Geraldo de Barros, German Lorca, Marcel Gautherot e Thomas Farkas, muitos deles envolvidos nas atividades de fotografia do MASP entre as décadas de 1950 e 1970.

As obras estão ordenadas por aproximação cronológica, da mais antiga à mais recente, e com agrupamentos por artistas. Assim, distancia-se da organização por escolas, estilos e períodos, e caminha-se para uma apresentação menos sistematizada. Tal ideia se aproxima do entendimento que Lina Bo Bardi tinha para o MASP. Com os cavaletes de vidro, projetados para a sede do museu nos anos 1960, e cujo retorno está previsto para o segundo semestre de 2015, a arquiteta substituiu as paredes convencionais por estruturas de vidro que se espalhavam livremente pelo espaço. Com isso, obras, artistas e visitantes passaram a conviver em um espaço único, rompendo com narrativas tradicionais da arte e permitindo que novas histórias viessem à tona. Ao reproduzir a expografia de Bo Bardi para a antiga sede do MASP na rua Sete de Abril, na década de 1950, "Arte do Brasil no século 20" antecipa a volta dos cavaletes e a retomada de uma perspectiva mais ampla da coleção.

Serviço
Ingressos: R$25,00 (entrada); R$12,00 (meia-entrada)
O MASP tem entrada gratuita às terças-feiras, durante o dia todo, e às quintas-feiras, a partir das 17h. O ingresso dá direito a visitar todas as exposições em cartaz no dia da visita. Estudantes, professores e maiores de 60 anos pagam R$12,00 (meia entrada). Menores de 10 anos de idade não pagam ingresso. O MASP aceita todos os cartões de crédito. O Vale cultura é bem-vindo.