AGENDA DAS ARTES

Voltar

1, 2, 3...

Artistas: Elvis Almeida e Gokula Stoffel

Curadoria: -

De 3/6 a 29/7

Galeria Fortes D’Aloia & Gabriel - Galpão Ver mapa

Endereço: Rua James Holland, 71 - Barra Funda

Telefone: (11) 3392-3942

A partir de 3 de junho, a Fortes D’Aloia & Gabriel apresenta 1, 2, 3... – uma programação especial com três jovens artistas, não representados pela galeria, em individuais simultâneas. A Galeria, na Vila Madalena, recebe Poeira Varrida de Manoela Medeiros, enquanto o Galpão, na Barra Funda, divide-se entre Ponta Seca Torta / Faca Cega de Elvis Almeida e Madona Ansiosa de Gokula Stoffel.

Elvis Almeida
Ponta Seca Torta / Faca Cega
Galpão | 03/junho – 29/julho, 2017

Ponta Seca Torta / Faca Cega, de Elvis Almeida, apresenta cerca de quinze pinturas de dimensões variadas. Com uma paleta de cores elétricas e um vocabulário visual bem definido, Elvis ocupa um lugar singular na produção contemporânea brasileira. Em seu processo, procura sempre colocar-se em uma situação de instabilidade. Sem projetos, esboços ou modelos, essa estratégia permite que procure soluções ao longo do percurso. Aparecem em seu trabalho materiais como óleo, acrílica, spray, tinta vinílica, esmalte, caneta marcador, grafite, carvão, entre outros. Elvis encara cada escolha de material como a proposição de um jogo, em que cada decisão cria novos impasses e cuja solução é a conclusão da tela.

Formado em gravura pela Escola de Belas Artes da UFRJ, o pintor traduziu essa técnica para a pintura. Muitos dos elementos de suas obras são “carimbados” sobre a tela e a madeira com instrumentos de esponja que ele mesmo fabricou. A obra reúne elementos do grafite e dos quadrinhos, traduzidos e aglutinados em cores saturadas e contrastantes. Seu vocabulário visual se sustenta por um lado em formas de natureza física – sol, raio, chama, gota, folhas, moléculas – e por outro, da arquitetura através de padrões geométricos listrados e circulares, muitos deles desenhando memória de lugares reais. Esses dois grupos estão em permanente embate em telas cheias de fricção e faísca. 


Elvis ALmeida- Sem título, 2017. Acrílica sobre tela 50 x 40 cm. Foto: Rafael Adorján / Fortes D’Aloia & Gabriel.

Elvis Almeida nasceu em 1985 no Rio de Janeiro, onde vive e trabalha. Graduou-se em Gravura na UFRJ (2013) e frequentou cursos de Serigrafia na EAV Parque Lage e de História da Arte nas Redes da Maré, todos no Rio de Janeiro. Suas exposições individuais incluem: O cotidiano das estruturas familiares, Projeto Tech_Nô, Oi Futuro Flamengo (Rio de Janeiro, 2017); Certezas para dobrar, Mercedes Viegas Arte Contemporânea (Rio de Janeiro, 2016); Uma cidade de xapisco dividida por um muro de cau, Amarelonegro Arte Contemporânea (Rio de Janeiro, 2010). Entre as coletivas, destacam-se: Pintura, Caixa Cultural (Rio de Janeiro, 2017); Um Desassossego, Galeria Estação (São Paulo, 2016); Oito artistas, Mendes Wood DM (São Paulo, 2016); Gramática Urbana, Centro de Arte Hélio Oiticica (Rio de Janeiro, 2012); Arte Pará, Fundação Romulo Maiorana (Belém, 2011); Reality Reimagined, Modified Arts (Phoenix, 2010); Abre Alas 6, A Gentil Carioca (Rio de Janeiro, 2010); VI Bienal Internacional de Arte SIART (La Paz, 2009); Iluminando o Novo, Largo das Artes e Espaço Furnas Cultural (Rio de Janeiro, 2009). Em outubro, o artista participa ainda do 20º Festival de Arte Contemporânea Sesc_Videobrasil (São Paulo).

Gokula Stoffel
Madona Ansiosa
Galpão | 03/junho – 29/julho, 2017

Em Madona Ansiosa, sua primeira individual, Gokula Stoffel apresenta uma série de pinturas bi e tridimensionais onde imagens de naturezas variadas – fotos, memórias, desenhos – se fundem em tramas não-lineares. Instaladas em duas estruturas metálicas que preenchem o espaço expositivo, as obras ganham aspecto instalativo ao ocupar diversos planos. BB Cream, Abacaxis, Dança, Febre, Layers, Figas e Moléculas são alguns dos seus títulos, que ora se apresentam serenamente em suportes clássicos, ora se transmutam em objetos híbridos. 

A artista utiliza uma infinidade de materiais como silicone, PVC, lixa, cordas e manta de jardinagem para então recombiná-los incessantemente. Suas figuras parecem migrar de um lugar para outro sem pertencer a nenhum deles: a Madona Ansiosa sai da tela e vai para o plástico, passa da parede ao espaço, arma tendas precárias, faz um bordado e volta. Imagens se agrupam por livre associação, como se atraídas magneticamente por um determinado material. É o caso de Layers, onde as cenas são sobrepostas como numa tela de computador, pintadas a óleo sobre uma folha de chumbo. Ao lado dessas obras mais aceleradas, há também lugar para contemplação. Corte é um pequeno monocromo branco envolto em uma rede de frutas, enquanto Moléculas sugere uma paisagem cósmica feita de tinta e vidro sobre plástico. 


Gokula STtoffel- Febre, 2017. Óleo sobre PVC 120 x 135 cm. Foto: Divulgação / Fortes D’Aloia & Gabriel.

Gokula Stoffel (Porto Alegre, 1988) vive e trabalha em São Paulo. Egressa do mundo da moda, passou a se dedicar às artes visuais como autodidata a partir de 2012, frequentando módulos livres e grupos de estudo em diversas instituições. Entre suas participações em exposições, destacam-se: A Terceira Mão, Fortes D’Aloia & Gabriel | Galeria (São Paulo, 2017); Individuation as an Instrument of Abstraction, Kunstverein (Berlim, 2016); Pandora, La Estación Espacial (San Juan, Porto Rico, 2016); Abre Alas 12, A Gentil Carioca (Rio de Janeiro, 2016); I Scream, Galpão Glicério (São Paulo, 2016); 21. Salão de Artes Plásticas de Praia Grande (Praia Grande, 2014).

Serviço:
Elvis Almeida + Gokula Stoffel
Fortes D’Aloia & Gabriel | Galpão
Abertura: Sábado, 03/junho/2017, 15h – 18h
Exposição: 03/junho – 29/julho, 2017

Clique para ir a exposição da Manoela Medeiros em Agenda